Imagem da matéria: 'Bitcoin é a melhor marca Cripto': por que os NFTs DeGods agora estão na rede Bitcoin
Coleção de NFTs passou para a blockchain do Bitcoin (Foto: Degods)

Os NFTs Bitcoin via Ordinals são a trend do momento no universo cripto, com mais de 100 mil desses ativos sendo criados na blockchain Bitcoin em apenas duas semanas. Surpreendentemente, essa contagem inclui 535 NFTs DeGods — o projeto de NFTs mais valioso da Solana.

O DeGods revelou a mudança na segunda-feira, quando circulou a notícia de que as PFPs (fotos de perfil) todas foram inscritas no Bitcoin em um único bloco. (“Inscrição” é o processo pelo qual ativos semelhantes aos NFTs são criados na blockchain Bitcoin, semelhante a “cunhagem” na Ethereum.) As 535 imagens específicas foram originalmente divulgadas via Solana em 2021, mas foram “queimadas” (ou destruídas permanentemente) para reduzir a oferta nos primeiros dias do projeto.

Publicidade

O criador do projeto, Rohun Vora, que atende pelo pseudônimo de Frank, disse ao Decrypt que ele e o CEO da Dust Labs, Kevin Henrikson (que simplesmente se denomina Kevin), são aficionados de longa data do Bitcoin que apreciaram a oportunidade de trazer o projeto para a rede líder das criptomoedas nos primeiros dias do grande momento de lançamento que vive o Ordinals.

“Bitcoin é a melhor marca cripto — tão pura quanto possível”, disse Frank ao Decrypt. “É a mais conhecida criptomoeda e verdadeiramente tão simples, quanto poderosa. E a declaração de Missão dela é uma das poucas que nunca foi corrompida, certo? É como dinheiro global. Isso é tão poderoso. Alinhar-nos com a melhor marca cripto é um passo óbvio em qualquer momento.”

Agora, essas 535 PFPs ganharam uma segunda vida com o Bitcoin com obras de arte atualizadas nunca antes vistas. A DeGods forneceu anteriormente aos detentores obras de arte “DeadGods” atualizadas no ano passado e também criou obras de arte atualizadas para os NFTs queimados, traçando um eventual renascimento.

“Sempre tivemos essa noção de ‘o que está morto pode nunca morrer'”, explicou Kevin, ecoando o refrão familiar da série da HBO “Game of Thrones”.” “E foi essa ideia, tipo: putz, isso é tão perfeito. Podemos literalmente trazê-los de volta, cunhá-los como Ordinals na BTC, e será permanente”, disse ele.

Publicidade

De volta à vida

O Ordinals é uma maneira única de inscrever mídia e ativos semelhantes aos NFTs na blockchain do Bitcoin, conectando-os a um único Satoshi, ou 1/100.000.000 de um BTC. A mídia é totalmente armazenada on-chain e o Ordinal pode ser transferido, embora ainda haja necessidade de muito mais infraestrutura e plataformas para transacionar e lidar com os ativos.

Isso rapidamente deu origem a clones dos CryptoPunks e jogos da web jogáveis em Bitcoin. Onchain Monkey, um projeto Ethereum, também colocou toda a sua coleção original de 10 mil NFTs em uma única inscrição. No entanto, os Ordinals também sofreu com uma revolta considerável por parte dos maximalistas do Bitcoin, além de ter gerado um aumento no congestionamento da rede — e nas taxas de transação em conjunto.

Kevin disse que eles mergulharam nos Ordinals assim que começaram a ganhar força. Mas com as inscrições DeGods, eles não queriam apenas cunhá-las da maneira típica e ter as inscrições adicionadas à rede em potencialmente vários blocos de Bitcoin.

Em vez disso, eles trabalharam com um minerador de Bitcoin, o CEO da Luxor Technologies, Nick Hansen, para providenciar que todas as 535 inscrições NFT fossem gravadas na blockchain em um único bloco exclusivo. O bloco foi processado pela Pool Terra da DMG Blockchain Solutions, que afirma ser uma pool de mineração neutra em carbono — em outras palavras, alimentada por soluções de energia renovável.

Publicidade

“Seria um problema para nós se não pudéssemos fazê-lo como um bloco personalizado, porque tínhamos que fazer algo especial”, disse Frank ao Decrypt. “É o jeito DeGods de trabalhar, certo? Você não pode simplesmente fazer as coisas de maneira básica. Você tem que fazer algo que pareça realmente novo.”

Em última análise, para encaixar as 535 imagens em um único bloco de Bitcoin, elas tiveram que ser seriamente comprimidas. Cada uma foi redimensionada para um pixels de baixa resolução 210×210 — um aceno para a oferta total de Bitcoin de 21 milhões de BTC — e no formato .webp para conservar espaço. Mas agora eles estão todos inscritos na blockchain Bitcoin para uso futuro.

Enquanto muitos NFTs na Ethereum e outras plataformas armazenam suas obras de arte externamente em servidores centralizados ou soluções de armazenamento descentralizadas (como IPFS), por exemplo, o Ordinais encaixa a obra de arte ou ativo inteiramente dentro do bloco on-chain. Isso provou ser uma parte fundamental do apelo para a equipe DeGods — que esses ativos viverão potencialmente para sempre na rede Bitcoin.

“Eu executei um Nó [Bitcoin], e a ideia de que cada Nó no planeta está agora verificando e fazendo backup dessa imagem é tão poderosa”, disse Frank. “Foi isso que nos deixou realmente animados.”

Próximos passos

Enquanto isso, o projeto mais amplo do DeGods já está definido para ser transposto da Solana para a Ethereum em algum momento deste trimestre, como anunciado em dezembro — com um projeto irmão y00ts fazendo a ponte da Solana para a Polygon. 

Publicidade

Isso ainda está acontecendo para o resto dos 10 mil NFTs do projeto, e Frank tweetou esta semana que “ter presença em todas as blockchains é importante.” No entanto, esses 535 NFTs DeGods específicos, que antes eram queimados em Solana, viverão apenas em Bitcoin via Ordinals.

No entanto, ainda veremos como isso vai se desenrolar. A conta oficial do DeGods tweetou na segunda-feira  que esses detalhes sobre como cunhar os NFTs Bitcoin serão anunciados “nos próximos dias.”

Na terça-feira, contudo, Kevin disse ao Decrypt que eles estão atualmente sendo mantidos em carteiras privadas e que estão esperando que mais ferramentas sejam implementadas para tornar os Ordinals mais seguros de manusear e transacionar. Uma vez que isso seja alcançado, Kevin disse que eles têm muitas ideias sobre como lançar os NFTs em um esforço para “voltar a ter contato com os nossos detentores e apoiar a comunidade.”

“Vamos essencialmente sentar e esperar”, disse Kevin, “até que estejamos confortáveis com o fato de que as ferramentas estão prontas o suficiente para dar suporte à custódia adequada dos NFTs para um conhecedor de cripto razoavelmente sofisticado.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fusão da imagem de uma moeda de bitcoin com a bandeira do Paraguai

Senado do Paraguai aprova lei que pune com até 10 anos de prisão mineradores de criptomoedas que roubam eletricidade 

Para o relator Ever VIllalba, o PL não criminaliza a mineração de criptomoedas, mas as leis devem ser adaptadas ao setor; PL seguirá para a Câmara dos Deputados
Imagem da matéria: Saídas líquidas de ETFs de Bitcoin atingem US$ 200 milhões antes da reunião do FOMC

Saídas líquidas de ETFs de Bitcoin atingem US$ 200 milhões antes da reunião do FOMC

Os participantes do mercado esperam que o Federal Reserve mantenha a taxa de juros inalterada, mas os investidores ainda parecem cautelosos
Pessoa segura moeda de bitcoin à frente de bandeira de El Salvador

El Salvador propõe banco privado de investimento em Bitcoin para impulsionar a economia

BPI ofereceria aos investidores de Bitcoin acesso a serviços financeiros com menos restrições em comparação com os bancos tradicionais
homens em miniaturas lidando com moeda gigante de bitcoin

Gigante das telecomunicações chinesa investirá US$ 13,5 milhões na mineração de Bitcoin

Entrada na mineração de Bitcoin marca mudança significativa para a Coolpad, que tradicionalmente se concentrou no mercado de smartphones