Imagem da matéria: Bitcoin deve ser 5% da sua carteira de investimentos, diz Fidelity
Foto: Shutterstock

O Bitcoin se comportou de maneira diferente de qualquer outro ativo de investimento disponível no mercado nos últimos cinco anos, agindo em média quase totalmente de forma independente. As palavras são da gigante de serviços financeiros Fidelity.

A Fidelity Digital Assets, braço da Fidelity com foco em criptomoedas, disse em um relatório divulgado na terça-feira (13) que o Bitcoin quase não tem relação com os retornos produzidos por outras classes de ativos, incluindo ouro e ações dos EUA.

Publicidade

Além do mais, seu relatório, a segunda parte da Tese de Investimento em Bitcoin da empresa, sugere que os investidores mantenham 5% de seus investimentos em Bitcoin como exposição a investimentos alternativos.

Isso representa mais um sinal de que as instituições estão se aquecendo para o ouro digital e observando sua capacidade de fornecer retornos não correlacionados, apesar das condições externas.

O relatório da Fidelity foi conduzido entrevistando investidores e especialistas da indústria de criptomoedas de empresas como ARK Invest, CoinShares e Fidelity Investments. Nele, a empresa expõe sua opinião para “o papel do Bitcoin como um investimento alternativo.”

Os investimentos alternativos são considerados distintos das posições em ações públicas ou instrumentos de renda fixa, como títulos. Esses tipos de ativos fornecem exposição a risco única que se espera ver mudanças de preço independentemente de outras classes de ativos. Os investimentos alternativos aumentaram de 6% dos mercados de investimento globais em 2003 para 12% em 2018, e devem crescer para representar até 25% dos mercados globais até 2025, de acordo com a Fidelity.

Publicidade

Os ativos alternativos são atraentes para os investidores com uma carteira que contém uma mistura diversificada de ações, títulos e outras participações porque têm maior probabilidade de reter mais valor quando os investimentos mais tradicionais apresentam desempenho inferior. Uma variedade de ativos ajuda a suavizar os retornos ao longo do tempo, ao custo de perder retornos potencialmente mais altos se um ou alguns ativos específicos superam significativamente o mercado.

Correlações de Bitcoin ao longo do tempo. Imagem: Fidelity Digital Assets

A pesquisa da Fidelity descobriu que o Bitcoin como um veículo de investimento tinha uma correlação de apenas 0,11 com outros ativos em uma média de 30 dias entre janeiro de 2015 e setembro de 2020. As medições de correlação variam de 1 a -1, com base em se o preço de um ativo se move na mesma medida com um ativo totalmente correlacionado, ou exatamente o oposto para um ativo totalmente não correlacionado.

A pontuação de 0,11 significa que os preços do Bitcoin não se movem nem para cima nem para baixo em comparação aos 30 dias com qualquer classe de ativos, incluindo aqueles como ouro ou o mercado de ações americano mais amplo, que muitas vezes são comparados ao lado do BTC. A Fidelity descobriu que, ao longo do tempo, os preços do Bitcoin mudam sem se preocupar com o que os outros ativos estão fazendo, mesmo que os movimentos às vezes sejam correlacionados no curto prazo.

Com base em sua pesquisa, a Fidelity recomenda manter 5% do valor de uma carteira em Bitcoin, como um meio de obter maiores retornos ao longo do tempo, independentemente das condições de mercado.

Publicidade

“Considere um portfólio com uma meta de alocação de 5% em bitcoin”, disse a empresa. Se a alocação de bitcoin subir acima dessa marca, a empresa recomenda vender parte desse Bitcoin para reequilibrar seu portfólio. Se cair abaixo dessa marca, os investidores devem comprar, disse. “Uma vantagem do rebalanceamento é que força os investidores a ter disciplina para comprar na baixa e vender na alta”, disse Fidelity.

Junto com o lançamento em agosto do Fidelity Bitcoin Index Fund, a Fidelity continua a defender fortemente os investidores institucionais para entrar no Bitcoin.

“O Bitcoin é um ativo único para investimento com diferenças convincentes em relação às classes de ativos tradicionais, bem como investimentos alternativos convencionais que podem torná-lo uma adição benéfica a um portfólio”, concluiu o relatório da empresa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio

Como será o futuro do Bitcoin à medida que recompensas aos mineradores ficam cada vez menores?

O que vai acontecer em 2140, quando os mineradores de Bitcoin não ganharem mais recompensas por blocos minerados?
Pai Rico Pai Pobre Robert Kiyosaki posa para foto

Autor de “Pai Rico, Pai Pobre” explica por que não vai comprar ETF de Bitcoin

Robert Kiyosaki defende há anos Bitcoin, ouro e prata como as maiores reservas de valor
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Quedas resultaram em quase US$ 200 milhões em posições de derivativos alavancadas liquidadas em diversos criptoativos, segundo CoinGlass
Casa à beira de rio no Butão

Governo de Butão vai intensificar mineração de Bitcoin no Himalaia com investimento de R$ 2,5 bi

O governo do país asiático vai apostar em hardwares de ponta para compensar os efeitos do halving do Bitcoin que acontece este mês