Imagem da matéria: Carteira mostra quais criptomoedas tem o bilionário do Shark Tank
Empresário americano Mark Cuban em evento de tecnologia em 2019 (Foto: Gage Skidmore)

Mark Cuban, o famoso apresentador do programa Shark Tank, possui atualmente 115 criptomoedas diferentes em pelo menos um de suas carteiras — desde ativos populares no mercado até shitcoins de caráter duvidoso.

Conforme é possível checar nos dados públicos de um dos endereços pertencentes ao empresário, divulgado pelo The Daily Hodl, as centenas de criptomoedas da carteira equivalem a US$ 28,8 mil.

Publicidade

Swaprol Token é o ativo que possui a maior participação nos fundos, responsável por US$ 6,8 mil do valor total. O endereço também conta com uma quantia considerável da criptomoeda HEX (US$ 3,7 mil), seguida por Crypto20 (US$ 3 mil) e B2U Coin (US$ 2 mil).

O Ethereum está na quinta posição com 0.75 ETH armazenados na carteira de Cuban, cerca de US$ 1,4 mil. O restante dos fundos está dividido em frações de mais de 100 altcoins diferentes, a grande maioria shitcoins.

Endereço vazado

É possível confirmar que os ativos pertencem ao empresário porque no final de janeiro, ele expôs sem querer a carteira ao promover um NFT na plataforma Rarible. O endereço foi logo rastreado e divulgado no Twitter pelo usuário @Dogetoshi, que recebeu a confirmação do próprio Cuban logo em seguida.

Antes do endereço ter vindo a público, Cuban investia em diversas criptomoedas de projetos DeFi. Só de AAVE, por exemplo, o empresário tinha mais de US$ 137 mil. Naquela época, ele também armazenava uma porção de shitcoins que permanecem na carteira, como a HEX e o token Friends With Benefits (FWB).

Publicidade

Desde que suas informações foram vazadas, no entanto, ele tirou a maior parte das moedas da carteira para ocultá-las novamente. Desse modo, é muito difícil que os tokens que estão no endereço tenham sido comprados recentemente por Cuban.

O cenário mais provável é que os projetos por trás dessas shitcoins, enviaram os ativos para a carteira na tentativa de se promover às custas do empresário.

Essa é a mesma estratégia que a Shiba Inu usou quando enviou metade de todos os tokens emitidos para o criador do Ethereum, Vitalik Buterin. Depois de doar parte para caridade, ele queimou US$ 6,7 bilhões em SHIB e implorou para que os projetos parassem de dar moedas para ele.

Mark Cuban, no entanto, não é um dos investidores mais criteriosos quando o assunto é criptomoeda. “Eu definitivamente tenho a minha cota de shitcoins”, ele confessou quando o seu endereço foi vazado em janeiro.

Publicidade

Na semana passada, por exemplo, ele foi um dos investidores que perdeu dinheiro quando a TITAN, uma das criptomoedas que ele investia do projeto DeFi Iron Finance, desabou de US$ 64 para US$ 0 em menos de 24 horas.

Ele também faz parte de um grupo de celebridades devotas a Dogecoin. Mais recentemente, Cuban declarou o seu apoio ao Polygon (MATIC), fazendo a moeda disparar 35%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

O que é restaking? Tendência polêmica do Ethereum agora é mercado de US$ 8 bilhões 

Protocolos de restaking que permitem gerar nova liquidez com tokens já travados na rede são vistos como “risco sistêmico” por Vitalik Buterin, criador do Ethereum
jogadores de costas tocam os punhos

Filipinos voltam a lotar lan houses para ganhar criptomoedas em jogos; é o retorno do play-to-earn?

Jogar Heroes of Mavia, Nifty Island e PIXEL em horário integral nas Filipinas pode render cerca de duas vezes o salário mínimo do país
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) e altcoins enfrentam correção com US$ 400 milhões em liquidações

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) e altcoins enfrentam correção com US$ 400 milhões em liquidações

Cenário macroeconômico dita o ritmo, com US$ 400 milhões em liquidações de posições que apostavam na alta dos preços de criptomoedas
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março