Imagem da matéria: BC define quando o banco poderá te cobrar para fazer um PIX
Foto: Shuttestock

Uma resolução publicada nesta quinta-feira (1º) pelo Banco Central definiu que as tarifas do PIX, o novo serviço de pagamento instantâneos do Brasil, serão gratuitas para pessoas físicas e empresários individuais.

No caso das pessoas jurídicas, conforme nota divulgada pelo BC, as instituições financeiras e de pagamento que ofertarem o Pix poderão cobrar tarifas tanto do cliente pagador quanto do recebedor. Além disso, com objetivo de viabilizar o surgimento de novos modelos de negócio, poderão ser cobradas tarifas pela prestação de serviços agregados à transação de pagamento.

Publicidade

A resolução proíbe a cobrança de tarifas pela instituição que detém a conta de depósitos ou de pagamento pré-paga nos seguintes casos: envio de recursos, com as finalidades de transferência e de compra e recebimento de recursos, com a finalidade de transferência.

Em casos de atendimentos por telefone, por exemplo, tarifas poderão ser cobradas.

Custo PIX

No mesmo documento, também constam os casos nos quais há cobrança. Além do atendimento externo, também pagará tarifas quem receber pagamentos via PIX vindo da venda de um produto ou de um serviço prestado.

No caso das pessoas jurídicas, diz a nota do BC, as instituições financeiras e de pagamento que ofertarem o Pix poderão cobrar tarifas tanto do cliente pagador quanto do recebedor. Além disso, com objetivo de viabilizar o surgimento de novos modelos de negócio, poderão ser cobradas tarifas pela prestação de serviços agregados à transação de pagamento.

Serão editadas regras complementares que detalharão algumas questões.

A resolução do BC também permite que as instituições que prestem serviço de iniciação de transação de pagamento cobrem tarifas pelo serviço. No entanto, se a iniciadora do pagamento e a detentora da conta do pagador forem a mesma instituição, a cobrança é vedada.

Publicidade

Tanto no Pix quanto no serviço de iniciação de transação de pagamento, os valores das tarifas podem ser livremente definidos pelas instituições, informando aos clientes os valores das tarifas praticadas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo