Imagem da matéria: Axie Infinity (AXS) registra uma das maiores quedas do mercado de altcoins
Foto: Divulgação

Embora grande parte da atenção esteja na queda do bitcoin (BTC) abaixo dos US$ 43 mil pela primeira vez desde o fim de setembro e a queda do ether (ETH) de mais de 13%, grandes tokens de jogos e de tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês) também foram afetadas pela queda.

Dentre eles está AXS, o token de governança por trás do popular jogo NFT “play-to-earn” Axie Infinity, que caiu cerca de 17,6% no último dia.

Publicidade

AXS está sendo negociado em uma baixa de US$ 77, de acordo com o site CoinGecko, ou mais de 50% da alta recorde de US$ 164,90 do token, registrada em 6 de novembro.

Chiliz (CHZ), a criptomoeda responsável pela emissão de fan tokens na plataforma Socios, caiu 13% no último dia, sendo negociado a US$ 0,275 neste momento.

Nos últimos meses, a Socios firmou diversos acordos com clubes esportivos ao redor do mundo, incluindo os gigantes times de futebol FC Barcelona, Juventus, Paris Saint-Germain, Liverpool FC, o New England Patriots da Liga Nacional de Futebol Americano (ou NFL) e diversos outros times indianos de críquete, dentre outros.

No entanto, com a queda mais recente, o token da plataforma está 68% distante de sua alta recorde de US$ 0,87, registrada em março.

Publicidade

Da mesma forma, Enjin Coin (ENJ), o token nativo da plataforma de jogos on-line Enjin, despencou 13,3% nas últimas 24 horas e está precificado a US$ 2,36.

O token SAND, do The Sandbox, caiu 12,9% para US$ 4,81 enquanto MANA, do Decentraland, perdeu 11,4% de seu valor e está sendo negociado a US$ 2,85.

Ambos os tokens tinham atingindo altas recordes no fim de novembro. No entanto, desde então, os mercados oscilantes viram seu valor cair 41% e 51%, respectivamente.

Em maior escala, a capitalização de mercado de todas as criptomoedas caiu para US$ 2,2 trilhões, uma queda de 10,3% desde novembro.

Publicidade

A mais recente queda também relembra aos participantes do mercado sobre o peso das duas principais criptomoedas: bitcoin e ether.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Se a SEC aprovar os pedidos de ETF de Ethereum nesta quinta-feira, enviará um sinal positivo que pode levar o ativo a disparar, assim como ocorreu com o Bitcoin em janeiro
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora