Imagem da matéria: Autor de Pai Rico, Pai Pobre: "Quando o bitcoin chegar a US$ 27 mil vou comprar mais"
Robert Kiyosaki, autor do livro Pai Rico, Pai Pobre (Foto: Divulgação)

A queda do bitcoin é uma ótima notícia para o autor do livro ‘Pai Rico, Pai Pobre’, Robert Kiyosaki, que voltou a falar sobre a criptomoeda na tarde deste domingo (30). A comemoração tem um motivo: no Twitter, ele sugeriu que o atual momento é uma grande oportunidade de compra:

“Bitcoin caindo. Boas notícias. Quando o preço atingir US$ 27 mil, pode ser que eu comece a comprar novamente”.

Publicidade

O tweet, no entanto, veio recheado ao banco central americano e ao maior centro financeiro dos EUA, Wall Street. Kiyosaki disse que sua próxima compra de bitcoins vai depender “muito” do macroambiente global. 

Vale lembrar que no ano passado, Kiyosaki disse que o dólar subiria e os ativos que ele resume na sigla GSBC (ouro, prata, bitcoin e commodities na tradução para o português) estariam com preços baixos e em promoção, e que então seria o momento de comprar. Contudo, de acordo com seu histórico de comentários nas redes sociais, de tempos em tempos ele muda de opinião.

Desta vez, o autor de um dos livros mais vendidos do mundo fez a seguinte crítica sobre os três ativos: “Lembre-se de que o problema não é ouro, prata ou bitcoin. O problema são os incompetentes no governo, Fed e Wall Street. Lembre-se de que o ouro custava US$ 300 em 2000”.

Desde pelo menos 2018, o autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre defendeu em diversos momentos a compra dos mesmos ativos. Em outras ocasiões, fez o contrário. “Não faça o que eu fiz”, escreveu. “Eu comprei ouro, prata e bitcoin ontem”, disse ele em outro tweet de setembro do ano passado. Kiyosaki também já tachou o dólar de golpe e o bitcoin de “dinheiro do povo“.

Preço do bitcoin

Apesar dos meses difíceis, o bitcoin ainda está valorizado neste ano em relação ao ano passado. Na manhã desta segunda-feira (31), a maior criptomoeda do mercado está sendo cotada em cerca de US$ 37 mil; no Brasil, 1 BTC é negociado nas corretoras na média de R$ 195 mil, segundo dados do Índice de Preço do Bitcoin (IPB).

Publicidade

O bitcoin ensaiou uma recuperação no final da semana passada e chegou a ser negociado acima do US$ 40 mil, mas o otimismo não se manteve.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada de um prédio da BlackRock na Califórnia, EUA

Investidores seguem confiantes no Bitcoin e ETF da BlackRock tem maior captação desde março

Desde março o ETF de Bitcoin à vista da BlackRock não captava mais de R$ 2,9 bilhões em um único dia
Imagem da matéria: História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

Terceiro trimestre é historicamente o período de menor ganho para o Bitcoin, mas uma possível queda de juros nos EUA pode mudar o cenário em 2024
Moedas de bitcoin empilhadas em formato de torre

Alta do Bitcoin vai além de Trump e fundamentos mostram possível forte recuperação, diz analista

Beto Fernandes, analista da Foxbit, afirma que os próprios fundamentos do Bitcoin explicam a valorização e ressalta relação oferta e demanda
Imagem da matéria: 5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

Apesar da recente queda do mercado de criptomoedas, vários catalisadores oferecem uma oportunidade para os investidores de longo prazo que buscam um alívio