Bomba de gasolina
Shutterstock

A corretora Crypto.com anunciou na quarta-feira (17) uma parceria com a rede australiana de postos de gasolina e lojas de conveniência On the Run. Agora, os consumidores poderão pagar por gasolina, comidas e bebidas usando criptomoedas nas 175 lojas participantes.

Os usuários devem escolher a Crypto.com como meio de pagamento, gerando um QR Code. O cliente abre o aplicativo da corretora, escaneio o código, escolhe a criptomoeda que quer usar e faz o pagamento.

Publicidade

A quantia já cai diretamente na conta do vendedor em dólares australianos. Essa solução tecnológica foi feita em parceria com a Data Mesh.

Segundo a Crypto.com, mais de um milhão de australianos possuem criptomoedas. A executiva Karl Mohan, head para Ásia e Pacífico da Crypto.com, afirma que a Austrália é um caso no qual comoradores e vendedores têm demonstrando interesse em uso de criptomoedas para venda.

“Nossa última pesquisa mostra que 55% de compradores e vendedores querem negociar em cripto e essa inovação dentro da rede On The Run está dando vida para essas ambições e assegurando que a Austrália esteja na vanguarda de métodos de pagamento cripto”, disse Mohan em entreviosta ao blog da Crypto.com.

VOCÊ PODE GOSTAR
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Os maiores tokens de jogos lançados em 2024 – até agora

O Notcoin aparece na lista dos maiores tokens de jogos deste ano, ao lado de Pixels, Portal, Saga e muito mais
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX