Imagem da matéria: Ativista acusa China de oferecer R$ 240 mil em Bitcoin para quem “eliminar” a família dele
Shutterstock

Um ativista dos direitos humanos australiano e crítico do Partido Comunista Chinês (PCC) afirmou na semana passada que o grupo político colocou uma recompensa em Bitcoin pela morte de sua família.

Em e-mails vistos pelo Decrypt, os “DP Bounty Hunters” oferecem uma recompensa de US$ 50 mil (cerca de R$ 240 mil) para “eliminar” Drew Pavlou e membros de sua família, incluindo sua mãe, Vanessa, convidando os destinatários a compartilhar seu endereço de Bitcoin “para receber remuneração”.

Publicidade

Pavlou afirma que os e-mails foram enviados para grandes centros comerciais em Brisbane, na Austrália, na tentativa de alcançar o empregador de sua mãe. Embora a recompensa mais recente tenha sido direcionada à mãe de Drew, Vanessa, Pavlou afirma que outros membros da família foram alvo anteriormente.

Os e-mails de recompensa foram divulgados pela primeira vez pelo programa de TV 60 Minutes Australia, como mostra o vídeo abaixo. Embora tenham sido enviados a partir de endereços anônimos e difíceis de rastrear do ProtonMail, Pavlou afirma ter rastreado a autoria para um “mercenário trabalhando para o governo chinês”.

“Não podemos confirmar com certeza se o e-mail de recompensa que recebemos foi do próprio PCC”, Pavlou admitiu em mensagens privadas no Twitter com o Decrypt. “No mínimo, acredito ser muito provável que seja um apoiador do PCC agindo com sua aprovação tácita”, disse ele. “Isso representa uma nova escalada em suas tentativas de aterrorizar pessoas fora da China que protestam contra o regime”.

Pavlou ganhou notoriedade ao longo dos anos por seus protestos contra o governo chinês, interrompendo eventos, incluindo o primeiro discurso público do embaixador chinês na Austrália em junho de 2022. 

Publicidade

Pavlou afirma ter sido repetidamente assediado pelas autoridades chinesas e foi publicamente criticado por Zhao Lijian, Diretor-Geral Adjunto do Departamento de Fronteiras e Assuntos Oceânicos da China.

“O PCC costuma mirar nos membros da família da pessoa que eles querem silenciar, já que um dissidente geralmente está disposto a pagar um preço pessoal por seu ativismo, mas traçará uma linha se souber que seus entes queridos podem ser afetados”, disse William Nee, coordenador de pesquisa e defesa da coalizão de ONGs de direitos humanos China Human Rights Defenders.

“Pessoalmente, estou inclinado a ver esse esquema como menos um plano viável e mais uma forma de intimidação psicológica”, disse Nee.

O Decrypt entrou em contato com a embaixada da China na Austrália para obter comentários e atualizará esta história caso receba uma resposta.

Publicidade

Por que Bitcoin?

Usar Bitcoin para pagar uma recompensa adicionaria um nível de negação plausível, segundo especialistas entrevistados pelo Decrypt.

Max Galka, CEO e fundador da plataforma de inteligência em blockchain Elementus, disse que as criptomoedas são frequentemente usadas para atividades ilegais devido à sua natureza “sem fronteiras”, o que dificulta o rastreamento e a identificação de transações cripto ilícitas. “É efetivamente livre de atritos porque, por design, evita as barreiras das vias de pagamento tradicionais e terceiros”, explicou.

Apesar da transparência e rastreabilidade das criptomoedas, as carteiras são pseudônimas, o que significa que, mesmo que uma transação possa ser rastreada, pode ser difícil identificar o proprietário de uma carteira.

Os mixers de criptomoedas complicam ainda mais as coisas, permitindo que as transações sejam “facilmente dissimuladas para disfarçar a fonte original”, disse Galka. Os usuários enviam criptomoedas para um serviço de mixing onde elas são agrupadas com outras moedas; em seguida, ele envia a quantidade equivalente de moedas “misturadas” para um endereço de destinatário, ocultando a conexão entre remetente e destinatário.

Em agosto de 2022, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou o mixer de criptomoedas Tornado Cash, alegando que o serviço havia sido usado para lavar mais de US$ 7 bilhões em moedas virtuais.

O uso de cripto por governos autoritários

As criptomoedas têm sido usadas por várias nações para atividades ilegais, incluindo a Coreia do Norte, acusada de orquestrar ataques cibernéticos e de ransomware no valor de centenas de milhões de dólares por meio do grupo hacker Lazarus.

Publicidade

A Coreia do Norte “tem tido sucesso em roubar empresas de criptomoedas“, disse um porta-voz da plataforma de análise em blockchain Chainalysis ao Decrypt por e-mail. “Mas mesmo nesses casos, as autoridades estão se tornando mais bem-sucedidas em rastrear e apreender fundos.” 

A Chainalysis disse que outros usos ilegais de criptomoedas incluem “evasão de sanções com o uso de criptomoedas por atores russos”. O porta-voz da empresa acrescentou, no entanto, que “os mercados de criptomoedas não são suficientemente líquidos para permitir que a evasão de sanções em grande escala ocorra sem ser detectada”.

Outros países, como Venezuela e Irã, também teriam usado criptomoedas para contornar sanções. Todas essas partes têm sido alvo de escrutínio por usar criptomoedas para esse fim, mas houve pouco impacto direto nos países envolvidos.

Caso essa recompensa em Bitcoin tenha sido enviada, é provável que seja identificada e possivelmente rastreada até uma carteira, mas é improvável que resulte em outras consequências, a menos que o governo australiano tenha evidências concretas de que a recompensa tenha sido emitida pelo PCC.

“Eles não forneceram nenhuma evidência de que realmente tinham Bitcoin e não deram instruções adequadas para que as pessoas entrassem em contato com eles ou o reivindicassem”, disse Pavlou. “Então, minha suspeita é que isso foi projetado para instilar medo e aterrorizar minha família, em vez de uma tentativa séria de oferecer uma recompensa pela minha vida e pela vida dos meus entes queridos.”

Desde o início dessas ameaças, Pavlou tem sido forçado a “olhar constantemente por cima do ombro”. “Tento não deixar o medo me dominar. Mas tem sido horrível”, disse. “Estou lidando com pesadelos e não consigo dormir. Anos de ameaças realmente começaram a prejudicar minha saúde.”

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso Web3 Wallet suporta Ethereum, Polygon, Arbitrum, Base e Optimism e permite acesso a mais de 2 mil tokens
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

Memecoin da rede Solana com tema GameStop sobe 1.900% e desperta febre do GME

A memecoin GME decolou na segunda-feira (13), entregando retornos consideráveis, superando os das ações da GameStop
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”