Imagem da matéria: Associação de Brasileira Criptomoedas Barra Ingresso da BitOfertas
Emília Campos (esquerda), Fernando Furlan (centro) e Felipe França (direita) (Foto: Cláudio Rabin/Portal do Bitcoin)

A recém-criada Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB) barrou o pedido da exchange BitOfertas de ingressar na entidade na última terça-feira (16). Ainda não há uma decisão sobre a outra empresa que também pediu pelo ingresso, a Hubchain.

A inscrição das duas empresas foi feita pelo empresário Rodrigo Pimenta, que esteve presente no dia da coletiva de imprensa. Ao Portal do Bitcoin, ele afirmou que era o responsável pela Hubchain, mas que apenas fornecia o suporte tecnológico da BitOfertas. Em um documento da Câmara dos Deputados do ano passado, Pimenta aparece como representante da exchange.

Publicidade

A assessoria de imprensa da ABCB afirmou “que todos os pedidos de associação à entidade são analisados por um comitê” e que suas decisões “sobre pedidos passam por processos internos que levam em conta histórico da empresa e identidade alinhada com a proposta da Associação”.

A ABCB não quis comentar os motivos pelos quais a empresa foi barrada. Em um primeiro momento, o vice-presidente da associação, Felipe França, disse que as empresas já estavam associadas à entidade. No dia da coletiva de imprensa, porém, França disse que ambas empresas estavam sob avaliação. Mais tarde, a assessoria da ABCB disse que a primeira informação foi um erro de comunicação.

Mandados de Busca contra a BitOfertas

No momento, o site da BitOfertas informa seus clientes que está enfrentando “problemas com o sistema de nosso banco. Os usuários não conseguirão depositar através deste método”. Não informações sobre os saques.

Na terça-feira, o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou uma operação nas cidades de Campo Grande (MS) e São Paulo. O objetivo era cumprir mandado de busca e apreensão nas sedes das empresas Minerworld, BitOfertas e Bitpago.

Publicidade

Em um processo do Ministério Público Estadual do Mato Grosso do Sul contra a Bitofertas, cujo pedido de indenização é de R$ 300 milhões, o juiz responsável pelo caso afirmou no relatório do processo que “a empresa Bit Ofertas Informática Ltda pertence ou pertenceu aos mesmos requeridos e faz parte do negócio criado pela Minerworld. A BIT OFERTAS disponibilizou o aplicativo com o mesmo nome, para que a Minerworld transacione produtos e serviços por meio de bitcoins. Ambas seriam composições dentro do mesmo plano de atuação empresarial.”

 

BitcoinTrade

BitcoinTrade é a plataforma mais segura do Brasil para comprar e vender Bitcoin e Ethereum, junte-se agora a mais de 135 mil clientes satisfeitos. Gerencie também suas moedas digitais utilizando nosso aplicativo para dispositivos com iOS ou Android. Acesse aqui: https://www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
Imagem da matéria: Vitalik Buterin critica prisão de dev do Tornado Cash: "Realmente lamentável"

Vitalik Buterin critica prisão de dev do Tornado Cash: “Realmente lamentável”

O fundador do Ethereum nem se importou em comentar sobre os ETFs, mas refletiu sobre a recente condenação de um desenvolvedor do Tornado Cash
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos