Imagem da matéria: Governo dos EUA divulga lista de corretoras de criptomoedas que enganam investidores
Foto: Shutterstock

Na segunda-feira (25), a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (ou SEC, na sigla em inglês, que regula o mercado de investimentos no país) adicionou à sua lista de entidades não registradas diversas empresas consideradas como “enganadoras” na negociação de criptomoedas.

Em um comunicado de imprensa, a SEC deixou bem claro que a lista PAUSE — sigla, em inglês, para “Alerta Público: Entidades não Registradas de Abordagem” só deve ser utilizada como um alerta a investidores, e não significa que as empresas da lista efetivamente violaram leis americanas de valores mobiliários.

Publicidade

A lista foi lançada em 2007 e inclui nomes como “SuperBinance” e “Superfxtrading”, nomeadas para se aproveitar de investidores que as confundirem com Binance e FTX. Existe até uma “Gemini M&A” que se passa pelo Gemini, o aplicativo de negociação de acordos de fusão e aquisição do Goldman Sachs.

As recentes adições, que incluem “Bittrade Capitals”, “247Crypto Trade” e “Bitpayfxpro”, foram citadas por usarem “informações enganosas para abordar principalmente investidores não americanos”.

Dentre as outras empresas cripto na lista estão SuperBinance, Superfxtrading, Crypto-Trading Hub, Cryptobravos, Crypto Forex Trading Ltd, Cryptofxearners, Cryptoprofits, Inc., Xcryptodoubler e BTC Investments.

Confusão proposital

Empresas acabam aparecendo na lista por “fornecerem informações inadequadas sobre sua afiliação, localização ou registro”, afirmou a SEC em um comunicado. Mesmo para empresas como a SuperBinance, a SEC reluta em reconhecer que a plataforma pretende se beneficiar ao ser confundida com a maior corretora cripto por volume negociado.

Publicidade

Um exemplo é “Bitpayfxpro”. Apenas pelo nome, pode ser confundida com a BitPay, a processadora de pagamentos em bitcoin (BTC) com sede em Atlanta, fundada em 2011. Mas em vez de ser listada como uma impostora de uma empresa genuína, a SEC a chama de entidade não registrada de abordagem.

A SEC nunca esclareceu se criptomoedas, como o bitcoin ou o ether, são valores mobiliários. William Hinman, diretor do departamento de finanças corporativas da SEC, claramente disse, em 2017, que as duas maiores criptomoedas não eram valores mobiliários.

Mais recentemente, Gary Gensler, presidente da SEC, assume que muitos criptoativos que são negociados no mercado “podem ser valores mobiliários não registrados, sem divulgações necessárias ou supervisão de mercado”.

A definição da SEC de uma empresa já estabelecida pode ser nebulosa. FTX — a empresa-mãe com sede nas Bahamas, e não a FTX.US — possui um identificador CIK (ou “chave de índice central”) registrado na SEC.

Publicidade

Mesmo assim, não é considerada como uma “empresa genuína” pela reguladora. Neste momento, essa documentação CIK, que atua como um número de conta, é a única documentação que a FTX possui na SEC.

“Com a publicação da lista PAUSE, a Comissão continua agindo para proteger investidores do varejo”, afirmou Jose M. Rodriguez, chefe interino do gabinete de inteligência de mercado da SEC.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Imagem da matéria: Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

O usuário foi atingido por fogos de artifício em uma live de divulgação do seu token
solana, criptomoedas,

Este evento vai fazer a Solana atingir US$ 400 este ano, projeta analista

Para analista da Merkle tree, a Solana pode disparar 170% este ano puxado por memecoins ligadas aos candidatos na eleição dos Estados Unidos
Imagem da matéria: Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Se a SEC aprovar os pedidos de ETF de Ethereum nesta quinta-feira, enviará um sinal positivo que pode levar o ativo a disparar, assim como ocorreu com o Bitcoin em janeiro