Imagem da matéria: Argentina inicia operação de mineração de criptomoedas com uso de gás natural
Shutterstock

A gigante canadense de mineração de Bitcoin Bitfarms iniciou na segunda-feira (19) uma nova operação na Argentina, dizendo que ela possui uma grande vantagem em termos de custo de energia. A empresa é uma das maiores operadoras de mineração do mundo e opera em quatro países. Ela afirma que o projeto da Argentina deverá ter acesso à energia mais barata.

“Com base nas atuais taxas de câmbio de moeda estrangeira e preços do gás natural na Argentina, espera-se que o custo da energia em Rio Cuarto seja o mais baixo no portfólio da Bitfarms, criando uma vantagem significativa”, disse o COO da Bitfarms, Geoff Morphy.

Publicidade

A Bitfarms anunciou pela primeira vez seu novo contrato no país sul-americano em abril passado.

“A Argentina detém a segunda maior reserva de gás de xisto do mundo, além de oferecer um forte potencial de energia renovável”, explicou Morphy. “Estamos em uma posição única para expandir em uma base global e continuar a aproveitar a capacidade de geração elétrica excedente e de baixo custo da região.”

Embora a localização também seja atraente, já que os fundadores da Bitfarms moram na Argentina, ele observou que estabelecer operações onde a energia é abundante é uma estratégia corporativa fundamental.

“Quando vemos áreas com excesso de capacidade de energia, que de outra forma seria desperdiçada, tentamos aproveitar essa capacidade de geração elétrica excedente de baixo custo e contratar energia por prazos mais longos a taxas atraentes, o que é benéfico tanto para a Bitfarms quanto para os produtores de energia local”, acrescentou Morphy.

A nova operação está sediada em Rio Cuarto, Córdoba, e aumentou o hashrate da Bitfarms de 3,9 para 4,1 exahash por segundo, disse a mineradora em comunicado. A taxa de hash refere-se ao poder computacional usado para minerar uma criptomoeda.

Publicidade

O projeto Rio Cuarto é composto por dois armazéns; a operação de segunda-feira ligou o primeiro de dois edifícios de 50 megawatts (MW), de acordo com o anúncio.

Ele adiciona 10 MW de capacidade, aumentando a capacidade corporativa total para 176 MW, disse a empresa. A Bitfarms acrescentou que espera que o site seja concluído no início do segundo trimestre de 2023.

A empresa canadense usa energia hidrelétrica para minerar Bitcoin em seus outros sites.

A mineração de Bitcoin é o negócio de usar computadores para manter a rede segura e criar novas criptomoedas. Ele usa muita energia e geralmente é feito em escala industrial com muitas máquinas.

*Traduzido com autorização do Decrypt.co.

O MB oferece taxas regressivas de negociação e estratégia de investimento de acordo com o seu perfil. Junte-se à maior Exchange da América Latina e negocie mais de 200 ativos digitais, como tokens, renda fixa digital e criptomoedas. Abra a sua conta gratuita!

VOCÊ PODE GOSTAR
criptomoedas caindo no fogo

Volume de negociação em corretoras de criptomoedas cai pela 1ª vez em 7 meses

Análise aponta que guerra no Oriente Médio e freio no fluxo dos ETF cripto dos Estados Unidos foram os motores para a queda
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago