Imagem da matéria: Apple e Netflix tomaram calote da FTX, revelam documentos
Foto: Shutterstock

Os consultores da recuperação judicial da corretora FTX finalmente revelaram a lista completa dos credores institucionais da empresa na quarta-feira (25). O documento mostra os nomes das companhias às quais a exchange deve dinheiro, fornecendo uma visão abrangente das entidades envolvidas na recuperação judicial.

O documento — organizado em ordem alfabética e com mais de cem páginas — mostra até que ponto o impacto do colapso da FTX se estende, listando empresas de tecnologia — da Apple e Netflix à WeWork — e vários veículos de mídia, como o jornal Wall Street Journal, além do portal CoinDesk.

Publicidade

A lista não inclui os montantes específicos em dólares, relativos às dívidas de cada empresa na matriz de credores, nem informações específicas relativas a clientes individuais, dos quais mais de 9,6 milhões foram retirados do documento. A inclusão de uma empresa na lista não significa necessariamente que a entidade tenha uma conta de negociação na FTX.

Colapso da FTX

A FTX, antes um player dominante no setor de criptomoedas, entrou em colapso após uma corrida bancária na exchange em novembro. A crise de liquidez forçou a FTX a admitir que os ativos dos clientes não estavam totalmente garantidos ea entrar com um pedido de recuperação judicial após uma tentativa malsucedida de última hora de vender a empresa ao seu principal rival, a Binance. Com isso, o fundador da empresa, Sam Bankman-Fried, foi preso e acusado de oito crimes financeiros relacionados com o colapso da exchange.

O desenrolar da recuperação judicial se revelou, até agora, um processo longo e complicado, com o antigo responsável pela liquidação da Enron, John J Ray, supervisionando a reestruturação da empresa. A liberação da lista de credores foi aprovada pelo juiz John Dorsey em Delaware, onde o caso continua a acontecer. Os advogados da FTX avaliaram anteriormente que a exchange pode ter mais de 1 milhão de credores.

Lista de credores da FTX

Antes, os documentos judiciais revelaram que a FTX devia, somente aos seus 50 maiores credores, cerca de US$ 3,1 bilhões, sem mencionar nomes específicos. O pedido específico deixou claro que os dez principais credores da FTX têm mais de US$ 100 milhões cada em créditos não garantidos.

Publicidade

A lista divulgada na quarta-feira inclui várias empresas nativas do setor de ativos digitais, como a Coinbase, Binance Capital Management, Chainalysis, Yuga Labs, Doodles e Silvergate Bank. O Reddit, que lançou avatares NFT baseados em Polygon em sua plataforma no ano passado, também é mencionado como credor.

O Silvergate é apenas um dos vários bancos mencionados na matriz de credores, que lista outros como CitiGroup e Wells Fargo. Outras empresas que tinham investido na exchange, como a Blackrock e a Sequoia Capital, também aparecem na lista.

Alguns casos de empresas mencionadas podem estar ligadas a dinheiro devido pela FTX por bens e serviços. A Pharmacy CVS está listada como um dos credores corporativos da exchange, bem como a Netflix e a Comcast.

Além de todos esses nomes, vários departamentos de receita de diversos Estados dos EUA também estão incluídos na matriz de credores, do Alabama ao Wyoming, e até mesmo o Ministério das Finanças das Bahamas aparece como credor no processo de recuperação judicial.

Publicidade

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: PF derruba quadrilha que enviou R$ 1,6 bilhão para exterior com uso de criptomoedas e doleiros

PF derruba quadrilha que enviou R$ 1,6 bilhão para exterior com uso de criptomoedas e doleiros

Estima-se que foram importados para o país mais de 500 mil telefones celulares pela organização criminosa nos últimos cinco anos
Imagem da matéria: Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Bigatton foi condenado na sexta-feira (12) a três anos de reconhecimento de bom comportamento e desqualificado para administrar empresas por cinco anos
Imagem da matéria: PixelTap: aprenda a ganhar milhões de tokens no jogo do Telegram da Pixelverse

PixelTap: aprenda a ganhar milhões de tokens no jogo do Telegram da Pixelverse

O jogo PixelTap do Telegram permite que você lute contra robôs para ganhar moedas antes de um airdrop de token — e você pode ganhar muito mais com esse bônus fácil
Imagem da matéria: WazirX, uma das maiores exchanges da Índia, perde R$ 1,2 bilhão em ataque hacker

WazirX, uma das maiores exchanges da Índia, perde R$ 1,2 bilhão em ataque hacker

A exchange cripto indiana WazirX suspendeu os saques de criptomoedas depois da invasão