Imagem da matéria: Após ataque, criptomoeda da Curve sobe 600% em exchange sul-coreana
Foto: Shutterstock

O ataque hacker de domingo (30) ao projeto de finanças descentralizadas (DeFi) Curve resultou em uma grande volatilidade do token CRV, que viu seu preço desabar na maioria das corretoras internacionais mas, curiosamente, disparar nas sul-coreanas.

O aumento dos preços foi visto nas duas principais corretoras da Coreia do Sul: Bithumb e UpBit. Segundo dados divulgados pelo The Block na manhã desta segunda-feira (31), o par de CRV com o won coreano (CRV/KRW) atingiu US$ 4,42 na Bithumb após os preços na plataforma se dissociarem do par de CRV com dólar (CRV/USD).

Publicidade

A cotação na Bithump representou um premium de 600% do CRV em comparação com a cotação ‘normal’ do ativo rastreada nos principais agregadores de preço do mercado. O CoinMarketCap, por exemplo, marca que o CRV está em queda de 13,7% nas últimas 24 horas, negociado a US$ 0,62 nas principais exchanges globais.

Os clientes da UpBit também se depararam com uma alta do preço do CRV, porém mais tímida que a registrada na Bithumb. Por lá, o CRV atingiu uma taxa premium de cerca de 55%, cotado a US$ 0,81.

 UpBit suspende saques e depósitos de CRV

Em meio a alta volatilidade do preço token da Curve, ainda mais expressiva no mercado sul-coreano, a UpBit resolveu suspender os saques e depósitos da criptomoeda.

“Hoje foram identificadas vulnerabilidades em alguns dos pools de stablecoin da Curve. Em decorrência disso, o ativo Curve (CRV) está apresentando alta volatilidade, por isso, pedimos que tenham cautela ao investir. Para garantir o suporte seguro, os serviços de depósito e retirada do Curve (CRV) serão temporariamente suspensos”, escreveu a corretora em nota aos clientes nesta manhã.

Publicidade

A UpBit não disse quando os serviços voltarão a funcionar normalmente, mas garantiu que continuará monitorando ativamente a situação.

Hack da Curve

A Curve Finance, uma dos principais projetos de finanças descentralizadas do mercado que oferece serviços de empréstimos e trade, foi alvo de uma invasão no final de semana devido a uma vulnerabilidade encontrada no Vyper — uma linguagem de programação semelhante ao Python e amplamente usada em aplicativos DeFi.

A conta oficial da Curve confirmou no Twitter que alguns pools de stablecoin do projeto, incluindo alETH/msETH/pETH, foram explorados como resultado de um “bloqueio de reentrância com defeito”.  

Até o momento, a equipe da Curve não revelou o prejuízo total do ataque. Estimativas de especialistas, como a empresa de auditoria de blockchain BlockSec, sugerem uma perda de US$ 42 milhões em criptomoedas. Já o The Block aponta um prejuízo de US$ 52 milhões.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

EUA acusam 2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

O Departamento de Justiça acusou Daren Li e Yicheng Zhang de orquestrar um esquema com criptomoedas de “abate de porcos”
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento