Imagem da matéria: Apenas 2% das empresas aceitam pagamentos em criptomoedas, diz estudo
(Foto: Shutterstock)

Um estudo feito pela Stack Overflow revelou recentemente que a maior parte das organizações no mundo não estão usando a tecnologia blockchain nas suas atividades, e que apenas 2% das empresas aceitam pagamentos em Bitcoin.

De acordo com os resultados de um inquérito feito pela empresa para 48.175 desenvolvedores, 80% afirmou que a sua organização não estava usava a tecnologia blockchain. Dos entrevistados, 12,7% afirmaram um uso em aplicações não relacionadas com moedas.

Publicidade

Os resultados, primeiro noticiados pelo The Next Web, mostram também que as organizações de 4% dos inquiridos pretende implementar produtos e serviços baseados em criptomoedas, enquanto apenas 2,1% das organizações revelaram aceitar pagamentos em criptomoedas.

Além disto, o estudo revelou que desenvolvedores na Índia têm maior probabilidade de usar tecnologia blockchain. 1,3% dos inquiridos afirmou que as suas organizações iriam implementar a sua própria criptomoeda.

Apesar da fraca adoção por parte de empresas em todo o mundo, um estudo feito em março deste ano aponta que 30% de quem tem criptomoedas as usa como meio de pagamento. Note-se que outro estudo revelou que o Bitcoin pode vir a bater a Visa e MasterCard enquanto sistema de pagamento em dez anos.

Os motivos para a maior parte das pessoas não fazer pagamentos com criptomoedas regularmente não se baseavam na mentalidade do “hodl,” mas sim em ansiedade relacionada com este tipo de transações.

Publicidade

O estudo da Stack Overflow não entra em detalhes acerca dos motivos das organizações dos desenvolvedores.

Blockchain é moda?

O estudo da Stack Overflow perguntou também a 60.165 desenvolvedores acerca da sua opinião quanto à tecnologia blockchain. 16,8% afirmou acreditar que esta não passa de uma “moda passageira,” enquanto 15,6% afirmaram ser um uso irresponsável de recursos.

Por outro lado, 29,2% disseram que a tecnologia pode vir a ser útil em várias áreas, incluindo a manutenção de registros. 12,2% afirmou ainda que vê a sua utilidade em criptomoedas descentralizadas, como o Bitcoin.

O relatório salienta ainda que os desenvolvedores mais novos aparentaram ser mais otimistas quanto à tecnologia blockchain. Apesar disto, empresas como o PayPal, o Facebook, e vários gigantes de Wall Street fizeram já experiências com a tecnologia. O governo brasileiro, por exemplo, está desenvolvendo um sistema de identidade nacional baseado na mesma.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse:https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Imagem da matéria: Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Grupo criou aplicação para conectar via blockchain produtores de energia e estações de abastecimento, com a mira no mercado de carros elétricos