Imagem da matéria: Ainda não sabemos se o Bitcoin veio para ficar, diz ex-presidente do Banco Central
Gustava Franco durante a palestra (Foto: Bruno Lorenzo/QR Capital)

“Ou essa coisa [o Bitcoin] é algo diferente de um offshore ou não vai rolar”, essa foi a frase do economista Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central, diante da hipótese de as criptomoedas servirem para acobertar aumento de capital sem razão.

Ele palestrou na tarde de segunda-feira (26) no BlockTrends, evento que foi sediado no Teatro XP investimentos, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Franco, que havia se recuperado recentemente de um AVC, falou sobre a história das moedas e questionou se o Bitcoin e outros ativos criptografados semelhantes seriam apenas mais uma modernidade que passaria ou se de fato seria algo que veio para ficar.

O homem que foi um dos responsáveis pelo Plano Real disse que não há porque se ter Blockchain por trás de Open Bankings. Algo que já existe no Banco Central e que traz segurança.

De acordo com Franco, o dinheiro era um pedaço de papel sem valor intrínseco. Em seguida, perguntou de forma provocativa a plateia o porquê de as pessoas terem confiança no valor por trás daquele pedaço de papel chamado cédula, “um título de crédito ao portador”.

“Ninguém se questiona porque Bancos Centrais fabricam pedaços de papel do nada e que passam a ater um valor que não corresponde a algum ativo”.

Publicidade

Ele brincou comparando o papel de economistas ao dos alquimistas que transformavam quaisquer objetos em ouro. Franco, no entanto, esclareceu que os papeis moedas ainda guardam confiança vendidas pelo Banco Central, pois eles têm o monopólio na emissão desse pedaço papel a qual é a moeda de curso forçado.

“O que importa para o valor desse pedaço de papel é a lei que nos obriga a receber e não o balanço do Banco Central.”

Ipos do Banco Central

Em comparação com as empresas que emitem suas IPOs, Franco disse que os Bancos Centrais emitem toda a hora e colocam papel moeda em circulação fazendo com que o Tesouro Nacional seja obrigado a pagar juros por meio do déficit público.

No caso de uma empresa que emite IPOs e se encontra com o patrimônio líquido no passivo se tem a insolvência, mas o mesmo não sucede com o Banco Central.

Publicidade

“As reservas de contas ativas do Banco Central podem variar. A maior parte do tempo os Bancos Centrais desse planeta vivem com patrimônio líquido negativo e é isso que possibilita eles de intervirem na economia”.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Talvez você queira ler
Pedro do Flamengo vai para cima de Alisson do São Paulo em final da Copa do Brasil

Jogo do São Paulo contra Flamengo terá ingressos tokenizados; veja preços

O “Smart Ticket” começou a ser vendido na terça-feira (28) pelo app do clube paulista, e vale para o jogo de 6 de dezembro no Morumbi
Ricardo e Camila, criadores do projeto Bitcoin é Aqui posam para foto

Conheça a pequena cidade brasileira que se tornou local com maior taxa de adoção do Bitcoin no mundo

Município do Rio Grande do Sul adota o Bitcoin como meio de pagamento para cortes de cabelo e cafés e chegando até em terrenos
Mulher dentro de um carrinho de supermercado segura alegre sacolas com compras

Black Friday Cripto: Veja 7 promoções para aproveitar nesta sexta

As empresas cripto brasileiras vão oferecer descontos em taxas de negociação, cashback em dobro na compra de criptomoedas, bônus especiais por indicação e muito mais
antonio neto e fabricia campos braiscompany 4

Vítima que perdeu R$ 20 milhões na pirâmide Braiscompany depõe perante a Justiça

A previsão é que os réus detidos por participação no esquema da Braiscompany sejam interrogados na próxima semana