Imagem da matéria: Agora existem 8.000 caixas eletrônicos de Bitcoin no mundo
Foto: Shutterstock

O número de caixas eletrônicos de Bitcoin em todo o mundo aumentou 150% nos últimos dois anos, de acordo com dados da empresa norueguesa de serviços financeiros AksjeBloggen.

Desde a chegada do primeiro, em 2013, mais de 8.000 máquinas já foram instaladas em mais de 75 países – uma indicação certa do crescimento saudável do setor de criptomoedas.

Publicidade

Apenas nos primeiros seis meses deste ano, mais de 1.713 caixas eletrônicos foram instalados. A grande maioria deles está na América do Norte.

Crescimento do número dos caixas eletrônicos de bitcoin desde 2013 (Fonte: Coin ATM Radar)

Para começar, o número de instalações teve um crescimento lento, revelam dados do Coin ATM Radar. Mas, em janeiro de 2017, cerca de 1.000 caixas eletrônicos começaram a surgir a cada ano. No início de 2020, havia 6.352 em operação.

Crescimento mês a mês dos caixas eletrônicos (Fonte: Coin ATM Radar)

Os caixas eletrônicos estão na mira dos reguladores

O crescimento saudável do setor de caixas eletrônicos tem um preço. Eles já se tornaram um alvo de regulamentação, com governos de todo o mundo buscando diminuir a lavagem de dinheiro.

A Ciphertrace divulgou um relatório, no início deste mês, sugerindo que 88% dos fundos dos caixas eletrônicos de Bitcoin dos EUA enviados para as exchanges em 2019 foram parar no exterior.

Publicidade

A quantidade de dinheiro destinada a exchanges internacionais de alto risco – que são mais propensas a serem usadas para lavagem de dinheiro – dobrou a cada ano desde 2017. As autoridades estão preocupadas com o fato de os caixas eletrônicos apresentarem o método mais simples de conversão de moeda e benefício da lavagem de dinheiro, pois permitem transações entre duas moedas fiduciárias, sustentadas pelo Bitcoin.

No Canadá, os reguladores já estão reprimindo as transferências de Bitcoin em caixas eletrônicos e aprovaram recentemente uma lei obrigando as operadoras a reportar todas as transações acima de US$ 10.000 dólares canadenses (cerca de US$ 7.400).

Governos da Alemanha, Espanha e EUA também os vêem como canal para sonegação de impostos e lavagem de dinheiro.

Em 2019, o cidadão americano Kunal Kalra lavou US$ 25 milhões através de seu próprio caixa eletrônico. Esses casos, combinados com o aumento de fundos enviados para exchanges internacionais de alto risco, colocam os caixas eletrônicos na lista a ser atingida pelas regulações.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co

BitcoinTrade: Negocie criptomoedas com segurança e agilidade!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. 95% dos depósitos aprovados em menos de 1 hora! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

As quedas resultaram em liquidações de US$ 148 milhões no mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas