Imagem da matéria: Agência de classificação de crédito rebaixa ações da Coinbase (COIN)
Foto: Shutterstock

A Moody’s Investors Service, uma das principais agências globais de classificação de crédito, mudou sua perspectiva sobre a Coinbase (COIN) de estável para negativa.

A nota da agência de classificação de crédito fornece uma opinião sobre a direção potencial de uma ação classificação em um período de médio prazo, geralmente de 12 a 18 meses. A perspectiva pode ser positiva, estável ou negativa.

Publicidade

A nota de quinta-feira (8) vem em meio a um novo processo da SEC contra a bolsa por supostamente operar como corretora não licenciada e negociar títulos não registrados.

A COIN era negociada a no momento da redação deste texto a US$ 54,90, segundo dados da Nasdaq, 7,5% abaixo de seu preço antes do processo.

Os analistas da Moody’s observaram que a “magnitude incerta” do processo da SEC os levou a rebaixar sua perspectiva para a Coinbase.

As possíveis ações regulatórias que podem ser movidas contra a Coinbase incluem “juros e multas” e uma mudança dramática em sua oferta de produtos e atividades comerciais devido à aplicação da lei de valores mobiliários em tokens específicos e serviços de apostas, disse a Moody’s.

Publicidade

Bitcoin e Ethereum arrecadam mais para Coinbase

No entanto, a Moody’s manteve sua classificação de crédito de 2022 da Coinbase, citando sua “posição de liquidez saudável”, cortes de custos na empresa e porque as cobranças da SEC são limitadas a certos tokens e “excluem seus principais produtos negociados”.

A classificação de crédito é um sistema de classificação baseado em letras que reflete a avaliação da agência sobre a qualidade de crédito e o risco de inadimplência associados a um emissor de dívida específico.

A classificação atual da Coinbase de “família corporativa B2, dívida sênior B1” representa um nível moderado de risco de crédito.

A Moody’s também escreveu que os principais provedores da Coinbase – Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) negociando e ganhando por meio de juros – não foram mencionados no processo da SEC.

Publicidade

A negociação de Ethereum e Bitcoin representou 33% da receita da Coinbase no ano passado desde março de 2023.

Ao mesmo tempo, os juros de stablecoins e fiduciários representaram 31% de sua receita total no primeiro trimestre de 2023.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

A volta do hype da GameStop desencadeou a criação de milhares de memecoins – uma delas saltou 1.900% na tarde passada
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

“O que vier a seguir está nas mãos de Deus”, disse o dev após assumir o roubo
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões