Imagem da matéria: Ações da MicroStrategy, Block e PayPal despencam junto com o mercado de criptomoedas
Foto: Shutterstock

O mercado de criptomoedas está em queda livre nas últimas semanas. De acordo com o site CoinGecko, o bitcoin (BTC) e ether (ETH) caíram 8,1% e 12,4% nos últimos sete dias, respectivamente.

Outras grandes criptomoedas, como solana (SOL) e dogecoin (DOGE), também estão no vermelho, despencando 16,1% e 10,9% durante a última semana, respectivamente.

Publicidade

Junto com as principais criptomoedas, empresas que apostaram bastante em cripto também estão sofrendo.

A MicroStrategy, que tem mais de US$ 5 bilhões em bitcoin, e é liderada pelo defensor do bitcoin Michael Saylor, caiu quase 3% no fechamento de mercado na quinta-feira (20) e, nesta sexta-feira (21), acumula uma queda de 9%.

De forma similar, a empresa Block (liderada por Jack Dorsey e anteriormente conhecida como Square) caiu 0,44% na quinta-feira e registra uma queda de 2,7% nesta sexta-feira. Recentemente, a empresa anunciou sua intenção de entrar para o setor de mineração de bitcoin.

PayPal, que virou manchete em novembro de 2020 ao anunciar que todos os donos americanos de contas poderiam comprar e vender criptomoedas em sua plataforma, também está no vermelho, tendo caído 0,16% na quinta-feira e descendo 2,6% nesta sexta-feira.

No entanto, a corretora cripto Coinbase sofreu a maior queda: 10,2%, mesmo tendo subido 1% na quinta-feira.

Tesla, a fabricante de veículos elétricos que possui bitcoin em seu balanço patrimonial, também havia subido 0,62% no dia anterior, mas caiu 1,4%. Recentemente, a empresa também começou a aceitar pagamentos em dogecoin (DOGE) por seus produtos com sua marca.

Publicidade

Mercados tradicionais despencam

Uma tendência de baixa parecida existe nos mercados tradicionais do mundo.

O Nasdaq 100, um índice do mercado acionário composto das maiores empresas não financeiras listadas na Nasdaq, caiu 1,3% no fechamento de mercado.

Dois meses atrás, o Nasdaq 100 havia quebrado um recorde mas, desde então, caiu mais de 10% – uma queda que coincidiu com relatos iniciais da variante ômicron de covid-19.

O S&P 500, que rastreia o desempenho das 500 maiores empresas listadas em bolsas americanas, também caiu mais de 1%.

O que isso significa para o mercado cripto?

A queda mais recente do mercado cripto oferece mais evidências de que o mercado não está imune a movimentações fora dele.

Publicidade

Quando a variante ômicron assustou os mercados em novembro, o bitcoin e o ether caíram de US$ 58,7 mil e US$ 4,4 mil para US$ 54.595 e US$ 4.109, respectivamente.

Este ano, a inquietação no Cazaquistão e a especulação de um aumento na taxa de juros pelo Federal Reserve fizeram os preços de criptomoedas caírem ainda mais. Entre 1º e 10 de janeiro de 2022, o bitcoin caiu 14%:

Em contraste, o ether caiu abaixo de US$ 3 mil, nível registrado pela última vez em setembro de 2021.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ryan Salame foi um dos executivos da FTX que coordenaram a doação de milhões para campanhas políticas usando dinheiro dos clientes
Imagem da matéria: Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso Web3 Wallet suporta Ethereum, Polygon, Arbitrum, Base e Optimism e permite acesso a mais de 2 mil tokens
Imagem da matéria: Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas sobem nesta quarta-feira após o relatório do CPI dos EUA mostrar que os preços subiram mais lentamente que o esperado
Imagem da matéria: Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Nova operação da Polícia Federal apura crimes ligados às investigações da operação Daemon, de 2021, que prendeu o “Rei do Bitcoin”, Claudio Oliveira