logo da uniswap com gráficos ao fundo
Shutterstock

O burburinho do Twitter esta semana exibiu uma fixação contínua no fluxo interminável de drama jurídico da indústria de criptomoedas, bem como uma excitação constante como uma bola de neve pela última tendência de moedas meme: Bitcoin Runes.

Na terça-feira, o julgamento criminal de Avraham Eisenberg começou num tribunal federal em Manhattan. Em 2022, o comerciante de criptomoedas drenou US$ 110 milhões da exchange Mango Markets, empregando uma exploração complexa de DeFi que o Departamento de Justiça chamou de “manipulação de mercado”.

Publicidade

As declarações de abertura do julgamento fizeram com que ambos os lados se concentrassem não em se Eisenberg estava por trás do hack (ele admitiu abertamente estar por trás dele), mas sim em se as transações DeFi estão sujeitas à lei criminal existente nos EUA.

InnerCityPress tuitou ao vivo o confronto judicial, no qual o advogado de Eisenberg argumentou que o governo dos EUA não tem motivos para processar DeFi.

Os especialistas jurídicos em cripto foram rápidos em especular que o resultado do julgamento de Eisenberg poderia ter implicações de longo alcance para o setor e como as transações automatizadas em cadeia – como empréstimos contraídos de protocolos DeFi – são interpretadas pela lei dos EUA.

Na quarta-feira, o calor jurídico ficou ainda mais quente, quando a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) informou à Uniswap, a exchange descentralizada Ethereum (DEX), que enfrentaria uma ação judicial por cobrança de títulos.

Publicidade

O fundador da Uniswap, Hayden Adams, postou uma declaração desafiadora no Twitter logo após a revelação, enfatizando que não tinha intenção de tirar a empresa da cidade de Nova York e que ele e sua equipe planejam lutar contra o processo até o fim, pois “o futuro da a tecnologia financeira e nossa indústria estão em jogo”.

No Twitter, usuários de criptomoedas e acadêmicos do direito divulgaram a notícia, argumentando que a SEC não tinha motivos para processar protocolos automatizados e descentralizados como o Uniswap – e que a agência teve seis anos para trabalhar com a empresa ou fornecer orientação, mas nunca o fez.

Alguns rumores positivos surgiram esta semana, na forma de entusiasmo em torno do Bitcoin Runes – novos tokens fungíveis inscritos no Bitcoin que serão lançados no novo protocolo Runes assim que o halving do Bitcoin ocorrer no final desta semana.

As primeiras moedas de Runes lançadas que estão gerando entusiasmo são, naturalmente, memecoins com tema de cachorro. Uma delas, DOG, será entregue aos detentores do Runestone Ordinal na próxima semana.

Publicidade

Outro, Pups, saltou mais de 1.000% esta semana antes mesmo de chegar às Runas.

Alguns usuários do Twitter lamentaram a necessidade de outra enxurrada de tokens com tema de animais de estimação e geralmente inúteis. Mas mesmo eles não podiam negar que a quantidade de capital que provavelmente será investida em memecoins Runes assim que forem lançadas é quase obscena.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Vitalik Buterin criador do Ethereum

A proposta de taxas de gás de Vitalik Buterin tornará o Ethereum mais parecido com a Solana?

Vitalik propõe “taxas de gás multidimensionais” e afirma que é uma busca para um sistema mais personalizado e equitativo
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
Imagem da matéria: Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

A AllianceBernstein concorda com os analistas do Standard Chartered e acredita que o preço do BTC mais que dobrará nos próximos 18 meses
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas