A regulação do mercado de criptomoedas e blockchain no Brasil já está em curso

Os três principais desafios enfrentados pela tecnologia blockchain e criptomoedas em 2020
Foto: Shutterstock


A regulação da criptoeconomia está em curso, acompanhando o crescente interesse de instituições financeiras nos benefícios da tecnologia blockchain e em empresas de criptoativos.

Algumas notícias publicadas ao longo deste ano apontam a direção em que a regulação da criptoeconomia está caminhando.

Reguladores e investidores institucionais estão olhando para o setor de blockchain e criptoativos com crescente atenção, como mostram:

A recém-encerrada audiência pública do sandbox da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que possibilita a criação de ambientes regulatórios experimentais;

A seleção de startups da área para os programas de aceleração de bancos como o Itaú e o BNDES;

A emissão de títulos do Banco Mundial registrados em Blockchain;

O lançamento do criptoativo do BTG Pactual para investimentos no mercado imobiliário; e

O uso de blockchain e tokenização para simplificar processos e aumentar a transparência dos financiamentos do BNDES, entre outros.

A regulação é necessária para o setor, mesmo que vá de encontro ao caráter libertário e descentralizado das criptomoedas.



É uma tecnologia com o potencial de mudar o mercado financeiro, mas para isso, é preciso garantir a segurança jurídica dos investidores e operadores.

Além disso, é uma forma de valorizar a profissionalização do mercado e coibir a atuação de players desonestos que acabam prejudicando a imagem de outras empresas do setor.

Uma vez que este mercado esteja regulado, surgirão novas oportunidades, modelos de negócios antes impossíveis e novas demandas para as empresas do ecossistema suprirem. Como por exemplo, tokenização de ativos e security tokens.

Soluções da criptoeconomia aplicadas ao mercado financeiro estão sendo cada vez mais discutidas.

Em agosto deste ano, grandes nomes de ambos os mercados se reuniram no BlockTrends, no Rio de Janeiro, para falar sobre projetos, expectativas para o futuro e avanços regulatórios.

A regulação está acontecendo e com ela virá a economia do futuro, onde a criptoeconomia, o mercado financeiro e o de capitais trabalharão em conjunto para evoluir cada vez mais.

Sobre o autor

Fernando Carvalho é CEO da QR Capital, gestora de criptoativos.