inflação
Foto: Shutterstock

Uma nova pesquisa da Goldman Sachs revelou que mais family offices estão se voltando para as criptomoedas como uma possível proteção contra a inflação, a desvalorização da moeda e eventos macroeconômicos imprevisíveis.

Mais de 150 family offices em todo o mundo foram entrevistados pela pesquisa. Dos entrevistados, 15% já possuem criptomoedas (entre os entrevistados americanos, esse número é de 25%), enquanto 40% estão preocupados com a desvalorização da moeda.

Publicidade

Entre os preocupados com a degradação, 45% estão curiosos em explorar as criptomoedas como possível proteção contra a inflação.

A parceira da Goldman Sachs e co-diretora de fortunas privadas, Meena Flynn, disse à Bloomberg que a “maioria dos family offices” está ansiosa para falar com o banco sobre a tecnologia blockchain, pois eles acreditam que ela poderia ser tão impactante quanto a internet.

Muitos family offices não estão muito convencidos, entretanto. Na extremidade mais pessimista do espectro, 47% dos family offices americanos acreditam que as criptomoedas não são uma boa reserva de valor, enquanto apenas 24% dos entrevistados asiáticos pensam o mesmo.

Os family offices têm a reputação de serem secretos. Um family office é basicamente uma organização de gestão de ativos, mas que normalmente administra apenas a riqueza de um único indivíduo e de sua família.

Dos family offices que responderam à pesquisa, 22% tinham US$ 5 bilhões em ativos sob gestão e 45% administravam entre US$ 1 bilhão e US$ 4,9 bilhões.

Publicidade

A pesquisa da Goldman Sachs chegou alguns meses depois de publicar um relatório de pesquisa que concluiu que as criptomoedas são uma classe de ativos legítima. Em maio, o banco declarou: “Os clientes e outros estão tratando [o Bitcoin] como uma nova classe de ativos, o que é notável – não é sempre que testemunhamos o surgimento de uma nova classe de ativos.”

Apenas no ano passado, o Goldman Sachs havia declarado inequivocamente que as criptomoedas não eram uma classe de ativos investíveis.

Uma reviravolta como esta, de um dos maiores bancos do mundo e seus clientes, é um forte indicador de que pouco pode impedir o crescimento do mercado cripto.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Memecoin que usa nome de Trump rouba R$ 410 mil de investidores

Memecoin que usa nome de Trump rouba R$ 410 mil de investidores

Endereço despejou uma enorme quantidade do token TrumpAI, recebeu R$ 410 mil em WETH e derrubou o preço em 100%
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial