John McAfee e Janice posam para foto à frente do Beacon Hotel
John McAfee e Janice posam para foto à frente do Beacon Hotel (Reprodução/Facebook)

Há cerca de dois anos, Janice McAfee, a mulher que acompanhou os últimos anos de vida do entusiasta do Bitcoin, John McAfee, luta para conseguir junto a autoridades da Espanha a liberação do corpo do marido, que se suicidou na prisão, em junho de 2021 em Barcelona, aos 75 anos. Nesta semana, a viúva novamente pôs em xeque a versão oficial sobre a morte do empresário em um tweet no domingo (23).

“670 dias desde o ‘suicídio’ de John; 670 dias e seus restos mortais ainda não foram liberados; 670 dias e seu relatório de autópsia ainda não foi divulgado; 670 dias é um tempo absurdo para esperar para enterrar seu ente querido. O que eles estão escondendo?”, escreveu Janice, que viveu pelo menos oito anos com o empresário.

Publicidade

O tweet de Janice acompanha hashtag “John McAfee não se matou” (#JohnMcAfeeDidNotKillHimself), o que indica que ela e pessoas próximas a McAfee não acreditam que ele tenha tirado a própria vida.

Na ocasião de sua morte, uma autópsia realizada por autoridades espanholas determinou que McAfee cometeu suicídio. O documento aponta que seu corpo foi encontrado pendurado na cela e que ele já havia tentado se matar anteriormente.

No entanto, a família do empresário McAfee considerou a autópsia incompleta e pediu por outras verificações, o que foi negado por um juiz local, segundo o advogado de McAfee, Javier Villalba. A dúvida da família contribuiu para que o traslado do corpo do empresário ficasse travado.

Desde então, Janice afirma que seu esforço vale tanto para possibilitar um enterro digno a McAfee, quanto para revelar o que realmente aconteceu. Ela chegou a afirmar que necessitava de exames forenses para acreditar que o empresário teria se matado. 

Publicidade

Uma campanha na internet, por meio do site Change.org, quer coletar 100 mil assinaturas e segue no mesmo propósito: pressionar as autoridades espanholas a liberarem o corpo de McAfee.

No ano passado, um ano após a morte, Janice publicou: “Faz um ano que John McAfee foi roubado de nós. Um defensor da liberdade e privacidade, o mundo é um lugar muito mais sombrio sem ele”.

Gênio, polêmico, quem foi John McAfee?

Considerado um gênio da informática — criador do antivírus McAfee e também famoso na comunidade de criptomoedas por defender o Bitcoin —, McAfee morreu no mesmo dia em que o Tribunal Nacional espanhol anunciou a decisão de extraditá-lo para os EUA, onde era procurado por sonegação de impostos e investigado em um caso de homicídio.

Autoproclamado libertário, McAfee fugiu dos EUA e passou a viver em um barco, cujas viagens o distanciaram das autoridades que os caçavam. A fuga ainda lhe proporcionou uma lua de mel com Janice, com quem não hesitava em postar fotos românticas.

Publicidade

As últimas informações são de que Janice se encontra na Espanha e não deve sair de lá enquanto o corpo de John McAfee não for liberado.

O mesmo é aguardado pela família. McAfee deixou uma filha chamada Nasiya, que apresentou em um tweet como irmã de Nyana, mas sem confirmar que essa também seria sua filha.

Segundo reportagem do El País publicada em fevereiro deste ano, o corpo de John McAfee é mantido a -18ºC no Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses da Catalunha, esperando que um juiz decida se aceita novos procedimentos ou se arquiva definitivamente o caso.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin envolta a luzes piscantes coloridas

CriptoTwitter: Veja reações ao halving do Bitcoin

O 4º halving chega com aplausos e grandes esperanças para uma nova era com o protocolo Runes online
Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio

Alta do Bitcoin pode ser retomada após o halving e alvo é US$ 150 mil, diz Bernstein

Analistas reiteraram a previsão de US$ 150 mil para o Bitcoin até o final de 2025
BTC bitcoin na frente de nota de dólar de 1 milhão

Preço do Bitcoin aumenta com otimismo de Biden sobre queda de juros do Fed ainda este ano

“Mantenho minha previsão de que, antes do final do ano, haverá um corte nas taxas”, disse o presidente dos Estados Unidos
bitcoin preso a correntes

Angola proíbe mineração de criptomoedas e China repercute

Embaixada pediu aos chineses que vivem no país sul-africano para não apoiarem ou se envolverem com mineração