Venezuelanos Vendem Dinheiro Dentro de Jogo e Transformam em Bitcoin



Cidadãos venezuelanos que sofrem com a horrível economia do país agora estão jogando MMORPGs para coletar itens no jogo e vendê-los por bitcoin.

Recentemente, houve muitos relatos de venezuelanos fazendo “Gold Farm” em um MMORPG chamado Runescape. As manchetes recentes explicam que os venezuelanos no jogo estão vendendo os itens coletados no jogo por bitcoin para se sustentarem na vida real. A venda de itens por dinheiro real sempre foi considerada uma operação controversa e rentável, uma vez que o jogo online tornou-se extremamente popular. O modelo de negócios começou a tendência na China, onde os jogadores adquirem moedas ou itens do jogo e depois os vendem por “dinheiro real”. Em 2009, estimava-se que mais de 1 milhão dessas pessoas fossem da China, mas isso também acontece em todo o mundo. É difícil saber precisamente a quantidade, mas foi estimado em cerca de US$ 300 milhões movimentados nessa economia em 2008.

Vendedores de Itens no jogo ganham mais do que profissionais formados na Venezuela

Os venezuelanos que jogam o jogo Runescape estão focados em matar “Green Dragon”, um dragão que é possível coletar 500 mil de ouro do jogo por hora, o que equivale a US $ 0,50 em dinheiro real quando vendido. A maioria dos jogadores está fazendo cerca de US$ 0,50 por hora, que supostamente é um salário melhor do que a maioria no país. Alguns venezuelanos podem fazer até US $ 2-3 por hora se tiverem habilidade suficiente para matar o Boss Zulrah repetidamente e fazer aproximadamente 3 milhões de ouro por hora dentro do jogo. Os venezuelanos com esse nível e habilidade no jogo estão ganhando mais dinheiro que a maioria dos profissionais do país com diplomas universitários.

É possível fazer entre 2 e 3 dólares por hora no jogo, o que é mais do que a maioria dos graduados ganham no país.