Imagem da matéria: Uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo começa a operar com pares em moeda brasileira
Ceo da CoinBene, Feng Bo, durante o anúncio da empresa (Foto: Cláudio Goldberg Rabin/Portal do Bitcoin)

Seis meses depois de chegar ao Brasil, a exchange chinesa CoinBene começou a operar com o par real. É a primeira empresa global do setor a oferecer aos usuários a opção da moeda brasileira.

O anúncio foi feito em um evento para a imprensa e para parceiros na capital paulista no início da tarde desta terça-feira (18).

Publicidade

Feng Bo, o vice-presidente da empresa, abriu o evento com a novidade e lembrou que a Coinbene é uma empresa de blockchain e que, embora o mercado não esteja mais tão quente, ele ainda está começando.

A fintech vai operar com quatro instituições bancárias no Brasil: Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander. Segundo Raquel Vaz, diretora internacional de marketing e desenvolvimento de negócios da Coinbene Brasil, não houve nenhuma recusa para a abertura de contas. As disputas entre bancos e exchanges nacionais têm sido uma constante no mercado brasileiro.

Após a fala de Bo, Vaz subiu ao pequeno palco para falar sobre a empresa. “Fala-se pouco de outros projetos. Queremos desbravar o mundo para além do Bitcoin”, disse.

“Não é porque existem milhares de moedas que elas precisam concorrer entre si. Nós queremos ser um hub global para poder ajudar os projetos. Queremos ajudar os projetos e fazer eles acontecerem”.

Publicidade

É importante lembrar que neste mercado as startups de blockchain pagam para terem seus tokens listados nas corretoras. Esses custos podem chegar a US$ 1 milhão. Por outro lado, os tokens das empresas ganham uma visibilidade global e ajuda na divulgação.

“Muitas vezes as moedas entram no Coinmarketcap pelas nossas mãos”, afirmou Vaz. No total, a empresa tem 140 ativos digitais e 200 pares.

Ao menos para o mercado brasileiro, o anúncio coloca a Coinbene na frente da sua principal competidora chinesa, Huobi (terceira maior do mundo), na disputa pelo mercado brasileiro.

Até o momento, apenas os pares USDT/BRL, BTC/BRL e ETH/BRL estão ativos. A Coinbene figura entre as 30 maiores exchanges do mundo e negociou mais de US$ 100 milhões em criptoativos nas últimas 24 horas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

As novidades ampliam as opções de investimento na plataforma que já somam mais de 220 ativos
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Imagem da matéria: Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

“Somente em criptomoeda.” A memecoin Pacmoon recompensou um usuário com um grande airdrop – que foi maior do que o esperado graças ao erro de um amigo
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas