Imagem da matéria: Ucrânia testa sua moeda digital usando o blockchain da Stellar
Foto: Shutterstock

Nesta terça-feira (14), a Stellar Development Foundation (ou SDF, na sigla em inglês) anunciou que o blockchain Stellar será usado para testar uma versão eletrônica do hryvnia, a moeda nacional da Ucrânia.

O piloto, sendo realizado pela empresa fintech Bitt e TASCOMBANK, será supervisionado pelo banco central do país com o apoio do Ministério da Transformação Digital.

Publicidade

Em janeiro, o ministério anunciou que havia firmado uma parceria com a SDF, que promove o uso da criptomoeda XLM e o blockchain Stellar, para criar uma moeda digital de banco central (ou CBDC), algo que o Banco Nacional da Ucrânia está explorando desde 2017.

CBDCs alavancam registros digitais, como blockchains, para permitir pagamentos mais rápidos e eficientes com a moeda nacional.

“Esse projeto-piloto atuará como uma base tecnológica para a emissão de dinheiro digital e é o próximo passo fundamental para avançar a inovação de pagamentos e a infraestrutura financeira na Ucrânia”, afirmou o vice-ministro Oleksandr Bornyakov.

O caminho relativamente rápido da Ucrânia da parceria ao teste significa que está bem à frente de grande parte de outros países europeus e o Banco Central Europeu (ou BCE) no desenvolvimento de uma moeda digital. Grande parte dos bancos ainda está pesquisando possíveis casos de uso das CBDCs.

França é, sem dúvidas, a mais atrasada dentre as nações europeias. Recentemente, realizou um experimento de pagamento internacional junto com um banco suíço.

Publicidade

Fora da Europa, a China está em meio ao teste de uma moeda digital, assim como outros países, de acordo com o site de pesquisa CBDCTracker.

Até agora, as Bahamas são a única a ter apertado o botão de lançamento: seu banco central apresentou “sand dollars” aos quase 400 mil cidadãos da nação caribenha em 2020.

Criptomoedas são populares na Ucrânia, tanto entre pessoas como entre políticos. A Ucrânia tem a maior taxa de adesão cripto do mundo, de acordo com um ranking realizado pela empresa de análise em blockchain Chainalysis em setembro de 2020.

Em 2019, o governo havia criado o Ministério de Transformação Digital com o objetivo de ampliar a educação digital e aumentar a acessibilidade à internet.

Publicidade

O ministério ampliou seu mandato para incorporar criptomoedas, elaborando um projeto de lei para legalizar bitcoin (BTC) e outros criptoativos; a legislação forneceu proteções jurídicas a holders e deu o aval para que bancos fornecessem serviços a empresas cripto.

O ministério acredita que políticas favoráveis a criptomoedas irão atrair uma nova variedade de serviços financeiros ao país. Volodymyr Dubey, presidente do TASCOMBANK, concorda.

“Com o crescente impacto dos ativos virtuais em nosso cotidiano e ambiente econômico, é essencial utilizar as vantagens da tecnologia blockchain e novos produtos relacionados como parte da estratégia de mercado a longo prazo do banco”, explicou.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Criador da FTX diz que divide presídio com assassinos e brinca que arroz virou moeda com “boas oportunidades” de arbitragem

Sam Bankman-Fried, fundador da FTX, falou sobre sua vida na prisão, a visão diferenciada que tem sobre o que poderia ter sido sua vida e sua tentativa de apelação da condenação
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Os maiores tokens de jogos lançados em 2024 – até agora

O Notcoin aparece na lista dos maiores tokens de jogos deste ano, ao lado de Pixels, Portal, Saga e muito mais
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas