Imagem da matéria: TV Senado analisa projeto que quer regulamentar mercado de criptomoedas no Brasil
Congresso Nacional em Brasília, formado pela Câmara dos Deputados e Senado. (Foto: Shuttertock)

Em matéria em vídeo publicada nesta terça-feira (1) no Youtube, a TV Senado apresentou e detalhou o projeto de lei que pretende regulamentar o mercado de criptomoedas no Brasil. De acordo com a reportagem, somente esse mercado movimenta R$ 15 milhões no país diariamente e não conta atualmente com nenhum tipo de regulamentação.

O Projeto de Lei (PL 4.207/2020) de autoria da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), visa regulamentar a compra e venda de ativos digitais, como o Bitcoin, no Brasil com o objetivo de lutar contra crimes financeiros, fraudes e lavagem de dinheiro. Atualmente, a proposta ainda deve ser discutida no Senado para, se aprovada, ser encaminhada para mais discussões na Câmara dos Deputados.

Publicidade

A matéria apresenta brevemente o Bitcoin e as criptomoedas, apresentando características chave desses ativos. As criptomoedas são descentralizadas, ou seja, não são controladas por nenhuma instituição financeira. Elas possuem estoque limitado, o Bitcoin, por exemplo, deixará de ser minado após atingir o limite de 21 milhões de unidades. As transações são rápidas e fáceis de se realizar, contando ainda com o anonimato das partes, o que favorece atividades ilegais.

A reportagem cita que a falta de regulamentação desses ativos gera insegurança de investidores e empresas no mercado.“No Brasil, as transações com moedas virtuais giram em torno de US$ 3 milhões por dia, o que equivale a mais de R$ 15 milhões. Apesar desse alto volume de negociação, as criptomoedas ainda não são regulamentadas no país”, afirma a reportagem.

Camila Duran, professora e especialista em criptoeconomia, fala para a reportagem que esse projeto de lei se baseia em três pilares: “Normas relativas à proteção do consumidor e investidor, a definição de que esses ativos se submetam à supervisão do Coaf e a criação de uma instância de diálogo e aprendizado institucional desse mercado que o PL define como Fórum Interministerial”.

Em entrevista exclusiva para o Portal do Bitcoin publicada no final de agosto, a senadora autora desse projeto de lei, Soraya Thronicke, afirmou que “esse mercado está numa zona cinzenta onde ninguém sabe o que é certo ou errado” e por isso seria necessária uma regulamentação mínima e supervisão por parte do Banco Central.

Confira a reportagem completa da TV Senado:

VOCÊ PODE GOSTAR
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”