Imagem da matéria: Transfero se une à Fuse Capital e lança joint venture para modernizar mercado financeiro com blockchain
Blockchain

A Transfero, empresa de soluções financeiras baseadas em tecnologia blockchain, anunciou uma parceria estratégica com a Fuse Capital, gestora especialista em ativos alternativos, para lançar a BRX Finance, uma joint venture dedicada ao desenvolvimento de produtos e serviços inovadores em web3.

Em comunicado, as empresas informaram que a BRX Finance concentrará seus esforços no aproveitamento das potencialidades da blockchain para criar uma infraestrutura financeira mais eficiente, acessível e transparente para todos os brasileiros.

Publicidade

Na avaliação das empresas, três fatores foram fundamentais para o lançamento da joint venture: o sistema financeiro desenvolvido do Brasil; a demanda reprimida, com grande parte da população brasileira ainda sem acesso aos principais produtos financeiros; e a abertura que o Banco Central tem dado às inovações para o setor, tendo como exemplo o lançamento do Drex.

Para Claudio Just, CEO da Transfero, a criação da BRX promete ser um passo importante para o avanço das empresas brasileiras no cenário de DeFi global. “Na Transfero, vemos a BRX Finance como um passo gigantesco rumo ao futuro das soluções em DeFi […] E temos certeza de que os produtos criados oferecem soluções que atendem também às necessidades do mercado internacional”, afirma.

A joint venture buscará aproveitar também que a Transfero é a emissora do BRZ, a maior stablecoin pareada ao real, o que pode gerar mais oportunidades de soluções.

“O Brasil tem aproveitado bem esse momento e começou a liderar esse processo de transformação da infraestrutura do sistema financeiro. Neste cenário, vemos essa oportunidade como única para acelerar o desenvolvimento de soluções dentro da infraestrutura de blockchain”, afirma João Zecchin, sócio da Fuse e cofundador da BRX ao lado de Dan Yamamura.

Publicidade

O primeiro produto desenvolvido pela parceria foi a plataforma de crédito Kona Finance, que é voltada para pequenas e médias empresas “PMEs” que tenham receitas como fluxos de cartões, boletos e demais ativos para dar como garantia ao adiantamento para financiar a operação.

Além do Kona, a joint venture já trabalha na criação de novas soluções para incrementar o ecossistema financeiro em blockchain. Entre os planos da BRX está o lançamento de uma plataforma voltada a rendimento de stablecoin por meio de smart contracts, e uma solução que visa gerar maior estabilidade de performance aos investimentos realizados.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Imagem da matéria: Solana salta quase 5% e deixa Bitcoin e Ethereum para trás

Solana salta quase 5% e deixa Bitcoin e Ethereum para trás

Solana é a moeda que mais valoriza entre as 10 principais do mercado; BTC e ETH sofrem leves quedas nesta tarde