Imagem da matéria: Telefónica investe em fundo brasileiro de inovação e foca em blockchain, IA e redes 5G
Foto: Shutterstock

A Telefónica, gigante espanhola das telecomunicações, vai investir 300 milhões de euros (cerca de R$ 1,5 bilhão) em empresas no mundo que apoiam projetos blockchain, Internet das Coisas, entre outras tecnologias emergentes.

O fundo brasileiro Redpoint Eventures, oriundo do Vale do Silício (EUA) e que se dedica a apoiar startups brasileiras, é a mais recente instituição a receber um aporte. De acordo com o o Valor Econômico, o investimento foi feito por meio do braço da Telefónica ‘Innovation Ventures’ (TIV).

Publicidade

Conforme descreveu, a ação é um ciclo de investimentos que prevê até mesmo a compra de participações diretas de companhias. No entanto, o valor destinado ao fundo brasileiro até o momento não foi revelado. 

[Cripto Zoom] O evento que vai debater o rumo do Bitcoin no Brasil. Clique aqui e garanta seu ingresso

Segundo a reportagem, Guenia Gawendo, responsável pela TIV, disse que o objetivo é apoiar empresas que têm desenvolvido tecnologias relacionadas ao setor de telecomunicações. De acordo com ela, a Telefónica também tem interesse de ser parceira das empresas no futuro.

As áreas de interesse são especificamente de transformação digital, redes 5G, cibersegurança, computação em nuvem, inteligência artificial, internet das coisas e blockchain, escreveu o Valor.

Além do Brasil, mais três países cujas regiões foram consideradas estratégicas para a Telefónica também vão receber investimentos.

Segundo Guenia Gawendo, responsável pela TIV, esses fundos estão nos Estados Unidos (Alter Venture Partners), em Israel (Vintage Investment Partners) e na Espanha, que ainda não teve um fundo escolhido.

Publicidade

Telefónica de olho em empresas brasileiras

Renato Valente, responsável pela Wayra, outro braço da Telefónica que também investe em empresas no no Brasil disse que o fundo também passou a investir mais.

A motivação, segundo ele, foi a melhora na qualidade dos empreendedores e agora os aportes serão de até R$ 1 milhão, “o dobro do patamar anterior”, disse ao jornal.

A Redpoint eventures é uma joint venture entre os fundos Redpoint e eventures, do Vale do Silício, com registro na SEC dos EUA. Empresas brasileiras ou que atuam no Brasil, como Creditas e Rappi, fazem parte do seu portfólio.

Conforme disse ao Valor, Anderson Thees, sócio-diretor da gestora, a relação do fundo com a Telefónica é antiga, tanto por meio da TIV quanto com a Wayra.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019
Imagem da matéria: Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

O jogador do Atlético Mineiro está desde o ano passado atrás dos valores investidos na WLJC Gestão Financeira através de Bigode
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional