Imagem da matéria: Solana sobe mais que Bitcoin com expectativa de traders por "movimento extremo"
(Foto: Shutterstock)

Enquanto o mercado se anima com a volta do Bitcoin (BTC) ao nível dos US$ 47 mil, duas criptomoedas estão liderando os ganhos dos últimos dias: Solana (SOL) e Cardano (ADA).

A SOL voltou a operar acima de US$ 100, apagando as perdas registradas no início da semana quando sofreu mais uma paralisação em sua rede, desta vez de cinco horas, cerca de um ano após a última queda.

Publicidade

Nesta sexta, SOL opera cotada em US$ 105,60, com uma alta de cerca de 5% no acumulado de 24 horas. Já a ADA tem ganhos ainda mais expressivos, de 7%, valendo agora US$ 0,5428.

Nas redes sociais, um trader bastante seguido no mercado, chamado Wick, sugeriu que a Solana pode ter ganhos ainda mais fortes em breve. Segundo ele, o gráfico do token está formando um padrão semelhante ao visto em outubro e dezembro, antes das recentes disparadas do ativo.

“Solana imprimindo uma área de squeeze”, disse Wick em um post no X na quinta-feira. “Isso geralmente é um alerta de um movimento extremo iminente”.

A Solana encerrou 2023 com valorização de pouco mais de 900%, em um fim de ano impulsionado por uma série de airdrops bem-sucedidos e também com uma onda de euforia de investidores com algumas memecoins em sua rede, como a Bonk e Dogwifhat.

Publicidade

Porém, no início deste ano o token SOL passou por uma maior instabilidade, chegando a valer menos de US$ 80 em sua mínima de 23 de janeiro. Mas mesmo com o susto recente da paralisação da rede, a criptomoeda voltou a registrar ganhos, ainda que acumule queda de cerca de 4% no ano.

You May Also Like
Imagem da matéria: Bitcoin (BTC) supera R$ 300 mil no Brasil e se aproxima de máxima histórica

Bitcoin (BTC) supera R$ 300 mil no Brasil e se aproxima de máxima histórica

Rali na moeda nacional segue o movimento externo, com o Bitcoin superando os US$ 60 mil nesta manhã
Imagem da matéria: Processo da CVM contra Binance pode demorar mais 3 anos para ser concluído

Processo da CVM contra Binance pode demorar mais 3 anos para ser concluído

Órgão informou que prazo máximo para apreciação do caso é 1.518 dias úteis, sendo que se passaram apenas 598 dias corridos do caso Binance
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

PL de segregação prevê que empresas cripto individualizem contas de clientes, mas mercado quer outra solução

Grandes empresas do setor cripto defendem que segregação patrimonial seja feita via contabilidade e outros meios em vez de contas individuais
Imagem da matéria: Michael Saylor não está vendendo: "A MicroStrategy tem uma estratégia alavancada para o Bitcoin"

Michael Saylor não está vendendo: “A MicroStrategy tem uma estratégia alavancada para o Bitcoin”

O cofundador da MicroStrategy destaca a atração dos ETFs de Bitcoin por fundos institucionais, sinalizando uma mudança significativa nos investimentos de capital