bitcoin, trade, investimento
Shutterstock

Conforme o preço do bitcoin (BTC) continua subindo, aumenta também a taxa na qual investidores estão retirando seus fundos de corretoras de criptomoedas, de acordo com uma análise recente feita pela Glassnode.

Atualmente, 12,9% do fornecimento em circulação do bitcoin, ou cerca de US$ 163 bilhões, está em corretoras, de acordo com o relatório. A tendência começou em agosto, quando o bitcoin começou seu impulso ascendente após uma época de queda nos preços.

Publicidade

De modo geral, Glassnode debate, em sua análise, se investidores mantendo mais de seus bitcoins em corretoras seria um sinal que acreditavam que a criptomoeda estava inflacionada e queriam estar prontos para vendê-la. Mas esse não parece ser o caso.

A análise da Glassnode revelou que os saques líquidos diários de corretoras atingiram uma média de 5 mil BTC. A empresa afirma que, “apesar de pairar abaixo das altas recordes, a atividade no blockchain continua marginalmente acima dos níveis de mercado de baixa”.

Porcentagem de saldo em bitcoin nas corretoras (Imagem: Glassnode)

Em outras palavras, os preços recordes não fizeram com que muitas pessoas vendessem a criptomoeda.

Grande parte dos investidores estão contentes em armazenar (ou “HODL”) seus bitcoins e a Glassnode afirma que esse é um sinal de que muitos deles esperam que o preço continue subindo.

Novos endereços de bitcoin

Enquanto isso, a taxa em que novos endereços de carteira enviam ou recebem bitcoin subiu significativamente. Nessa segunda-feira (9), o último dia que a Glassnode registrou os dados, 516.914 novos endereços participaram de uma transação.

Publicidade

É um aumento de 72% sobre quantos novos investidores estavam vendendo ou recebendo bitcoin no início de agosto.

Nesta sexta-feira (12), o número total de endereços de bitcoin ultrapassou 900 mil pela primeira vez na História do protocolo.

Mas isso não necessariamente significa que muitos novos usuários ou empresas entraram para o setor.

O relatório da Glassnode complementa que a criação de novas entidades (grupos de endereço que o algoritmo de empresa acredita que são controlados pela mesma entidade de rede) mal subiu acima da taxa normalmente vista durante mercados de baixa.

Pode ser um indício de que pessoas estão criando carteiras adicionais, talvez para armazenarem seu bitcoin em contas de geração de rendimentos, ou fundos de hedge que já participam de mercados cripto podem estar arrecadando dinheiro de investidores para novas estratégias com bitcoin.

“Essa observação de preços próximos a altas recordes, enquanto a atividade no blockchain está próxima às quedas do ciclo de baixa, é uma divergência impressionante”, afirma Glassnode.

Publicidade

“Nos mostra um caso convincente de que o mercado ainda está na fase calma de acumulação, destaca pela baixa atividade, altas saídas de corretoras e gastos bem modestos e estratégicos por holders experientes.”

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
bitcoin e ethereum em grafico vermelho de queda

Bitcoin e Ethereum passam a cair e provocam liquidações de US$ 150 milhões

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum despencaram na manhã de sexta-feira (10), provocando uma onda de liquidação de longo prazo
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram