Imagem da matéria: Segundo maior banco do mundo passa a negociar títulos com Bitcoin
China Construction Bank (CCB) (Foto: Shutterstock)

O China Construction Bank (CCB), segundo maior banco do mundo em capitalização de mercado, passará a utilizar a tecnologia blockchain para vender títulos de dívida. A princípio, a instituição planeja ofertar US$ 3 bilhões em papéis pelos próximos três meses, começando na sexta-feira (13).

O CCB contratou a Fusang, uma bolsa de ativos digitais com sede em Hong Kong, para viabilizar a inovação. Como observa o Coindesk, o objetivo da parceria é tornar a compra de títulos mais acessível aos investidores.

Publicidade

Atualmente, os títulos do banco são negociados por cerca de US$ 4 mil, o que dificulta o acesso a possíveis compradores que não sejam profissionais ou institucionais. Com a adoção do blockchain, as aquisições podem se dar em quantidades menores, e o CCB espera reduzir o valor mínimo dos papéis para US$ 100.

Além do dólar americano, outra novidade é que os títulos poderão ser comprados com bitcoin, o que diversifica e moderniza as operações. O rendimento também fica mais atraente, passando de 0,25%, média de juros obtida ao ano em outros bancos, para 0,75% no vencimento.

Por fim, a negociação também é um passo importante para reduzir burocracias, uma vez que envolve menor número de intermediários nas transações.

Se os primeiros testes com a novidade forem bem-sucedidos, a Fusang abre caminho para trabalhar com os quatro maiores bancos da China, conhecidos como “Big Four”. A bolsa de ativos digitais também almeja emitir certificados em outras moedas, incluindo o yuan, como disse o CEO Henry Chong ao South China Morning Post.

VOCÊ PODE GOSTAR
Casa à beira de rio no Butão

Governo de Butão vai intensificar mineração de Bitcoin no Himalaia com investimento de R$ 2,5 bi

O governo do país asiático vai apostar em hardwares de ponta para compensar os efeitos do halving do Bitcoin que acontece este mês
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março
Fundador da Binance Changpeng Zhao posa para foto

CZ está em “situação positiva” nos EUA, afirma cofundadora da Binance

O julgamento da sentença de Changpeng Zhao está agendado para o próximo dia 30