Imagem da matéria: Reforma do Código Civil prevê inclusão de criptomoedas em herança digital
Senado Federal. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Após meses de propostas e encontros, esta semana, uma comissão de juristas criada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), passa a discutir o relatório final e uma minuta de projeto para reformular o Código Civil brasileiro, que abrange, entre outros tópicos, até criptomoedas.

Em vigor desde 2003, o Código Civil tem sido foco de debates sobre uma atualização já há algum tempo, mas foi apenas em agosto do ano passado que foi criado um grupo para realmente estudar e sugerir mudanças no código, que reúne normas para as relações entre pessoas jurídicas e físicas.

Publicidade

Entre as mudanças propostas está a do reconhecimento da chamada herança digital, que inclui criptomoedas, ou seja, senhas de wallets e de acesso à exchanges, além das senhas de redes sociais e de programas de milhas aéreas, por exemplo.

Esse tema já existe, mas não está descrito em lei ainda. Caso seja aprovada a mudança do código, a herança digital, portanto, passa a ser descrita como regra oficial.

Com o novo texto, o patrimônio poderá ser herdado e descrito em testamento.

Herança de criptomoedas

Vale ressaltar, porém, que no caso das criptomoedas essas novas regras irão favorecer principalmente o processo de herança de contas em exchanges, que poderão transmitir as contas ou os valores delas para os herdeiros de forma mais rápida e com respaldo na lei.

Para os portadores de wallets individuais a única opção será se o falecido passar a senha ao herdeiro em testamento. Caso contrário, não haverá maneira para que o acesso seja feito, já que não existe uma empresa ou órgão que poderá obter as criptomoedas para repassá-las.

Publicidade

Sobre os temas que fazem parte do patrimônio digital e poderão ser transmitidos por herança, a exceção será o arquivo de mensagens privadas, que não poderá ser acessado pelos herdeiros, salvo por vontade expressa da pessoa falecida ou por decisão judicial.

Além disso, o novo código determina que representantes ou herdeiros poderão pedir a exclusão de perfis em redes sociais da pessoa falecida, desde que não haja vontade contrária expressa. Caso o morto não tenha representante legal, o perfil será excluído em 180 dias.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda prateada de Ethereum (ETH) em frente a um gŕafico de preço com candles em queda

Fundos de investimento em Ethereum sofrem maior saída de capital em dois anos

Com as saídas dos ETPs de Ethereum, os fundos de criptomoedas chegaram à terceira semana consecutiva de fluxo negativo acumulando perdas de US$ 30 milhões
Imagem da matéria: BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

O Departamento de Justiça dos EUA disse que a BitMEX se envolveu em “evasão intencional” das leis combate à lavagem de dinheiro
Sunny Pires

Surfista brasileiro patrocinado por comunidade Web3 lança documentário no Woohoo

Patrocinado pela comunidade Web3 Nouns, Sunny desbravou o vulcão Cerro Negro, um dos mais ativos da Nicarágua
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Os ETFs de Bitcoin à vista negociados nos EUA captaram US$ 654,3 milhões entre os dias 5 e 9 de julho