Imagem da matéria: Receita Federal teme ficar sem dinheiro e parar atividades em setembro
Foto: Shutterstock

Com novo corte de R$ 366 milhões do Ministério da Economia anunciado no final de agosto, a Receita Federal teme que suas atividades sejam prejudicadas e até interrompidas.

De acordo com o jornal O Globo, no Ministério da Economia, pasta responsável pela Receita, os cortes já acumulam R$ 4,4 bilhões desde o início do ano.

Publicidade

O jornal obteve um comunicado interno da Receita Federal, onde dizia que a restituição de IR e a emissão de CPF podem ser suspensas, junto com o envio de cartas de cobrança aos devedores e a paralisação de operações de comércio exterior

Segundo reportagem da Folha, integrantes do Ministério da Economia relataram que os cortes feitos ajudaram a segurar as contas, mas que o sistema agora poderá parar de funcionar em 20 dias.

A assessoria de imprensa da Receita relatou à Folha que os recursos são suficientes até 24 de setembro e as atividades ficarão comprometidas caso não haja liberação de novos recursos.

Segundo Marcelo Pacheco dos Guaranys, secretário-executivo do Ministério da Economia, assim que a arrecadação melhorar, com o retorno do crescimento da economia, os cortes serão revistos:

Publicidade

“Estamos cortando gastos que entendemos que não são necessários para a prestação de serviço do cidadão, para que possamos focalizar naquilo que realmente precisamos para prestar serviço ao cidadão, sem descontinuidade até o final do ano”, afirmou Guyaranys ao O Globo.

Situação pode piorar

Caso a restituição do Imposto de Renda seja paralisada, contribuintes poderiam entrar com ações requerendo o valor devido por mandados de segurança, dado que a restituição do IR é previsto legalmente.

De acordo com a revista Veja, nesse cenário, cada processo teria um procurador da Receita — que deve ter seu honorário pago. Se milhares de contribuintes processassem o órgão, o prejuízo seria muito maior para o governo.

Fechando agências

No Espírito Santo, duas agências da Receita Federal já foram fechadas, uma em Vilha Velha e outra na Serra. O atendimento na Grande Vitória ficará agora concentrado apenas na delegacia da Receita Federal de Vitória, segundo reportagem do Gazeta Online.

Publicidade

A data que as agências serão descontinuadas ainda não foi decidida, mas deve ocorrer em setembro. De acordoo com a reportagem, o custo anual para manter as agências era de R$ 600 mil por ano.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais