Imagem da matéria: Quem tem 1 Bitcoin já é milionário em 66 países
Foto: Shutterstock

Indonésia, Venezuela, Vietnam, Colômbia, México, Líbano, Chile, Coréia do Sul, Nigéria, Costa Rica, Japão, Argentina, Rússia e Ucrânia. Em todos esses países, a cotação do Bitcoin já ultrapassa 1 milhão na moeda local. Não acredita? Dá uma olhada na tabela comparativa do BitPay.

Cada vez fica mais complicado medir o valor unitário do Bitcoin na moeda fiduciária, por conta da desvalorização das mesmas. Mesmo em países onde a inflação atualmente (ainda) não é grave, algum dia foi no passado.

Publicidade

Qual a solução para este problema?

Em primeiro lugar, o fato de 1 Bitcoin custar 43 milhões de Pesos Chilenos não significa que dá pra comprar um apartamento de 200 metros quadrados por lá. No entanto, quando a desvalorização causada pelo descontrole fiscal acontece, como é o caso do Líbano, é provável que o valor dos bens na moeda local perca um pouco o sentido.

Para aqueles que não se recordam, já houve épocas no Brasil que alguns imóveis eram anunciados somente em dólar. Isso por conta da inflação mensal que ultrapassava os 10%, embora muitos usuários de criptos não tenham vivido essa época.

O dólar, ou Euro, resolvem o problema?

No passado, provavel que sim, pois essas moedas contavam com uma inflação ‘previsível’ entre 1% e 3% ano ano. Sem entrar no mérito se isso é necessário ou positivo, ao menos a população conseguia medir sua riqueza, ou planejar uma compra de imóvel ao longo de duas décadas.

Isso tudo mudou em 2020 quando os Bancos Centrais reduziram as taxas de juros para níveis históricos, além da injeção de US$ 10 trilhões em circulação. Embora, num primeiro momento, as empresas e pessoas tenham optado por pagar dívidas e aumentar suas reservas, esta estratégia cria uma busca por ativos não-inflacionários.

Publicidade

Acima temos o índice de commodities, que inclui soja, gado, ouro, petróleo, gás, cobre, açúcar, entre outros. Repare como a alta coincide com o início das práticas expansionistas dos governos.

Ter 1 Bitcoin irá me tornar milionário? 

Sim, sem de dúvida. Mesmo quando medido em dólar, é uma questão de tempo para que a cotação do BTC ultrapasse essa marca. A grande questão é qual o valor deste milhão de dólares dentro de 4 ou 8 anos.

Lembre-se: nunca antes na (breve) história do dinheiro fiduciário tivemos períodos tão longos de juros reais negativos, ou pacotes de trilhões de dólares sendo aprovados todo trimestre.

Embora na teoria o dólar exista desde 1792, em algumas épocas existia um lastro em ouro e prata. Isso tudo acabou em 1971, quando efetivamente o padrão-ouro chegou ao fim, e o “dinheiro” como hoje conhecemos foi implementado.

Publicidade

Em suma, com certeza você irá ficar milionário segurando 0,10 BTC, por isso, HODL.


Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito