Imagem da matéria: Quase metade dos investidores globais de bitcoin registram prejuízo devido à queda no preço
(Foto: Shutterstock)

Quase a metade de todos os holders globais de bitcoin (BTC) está com o patrimônio líquido negativo, conforme o preço da maior criptomoeda do mundo continua caindo. Nesta terça-feira (10), o preço chegou a cair brevemente abaixo do patamar de US$ 30 mil, antes de se recuperar um pouco.

Dados do IntoTheBlock sugerem que 47,2% (ou 21,68 milhões) de carteiras que têm bitcoin estão sofrendo prejuízo com seu investimento, formando uma pequena maioria em comparação aos 46,5% (21,39 milhões de carteiras) que estão em lucro.

Publicidade

Quase 6,3% dos holders (ou 2,88 milhões de carteiras) não estão sofrendo nem lucro nem prejuízo.

Neste momento, o bitcoin está sendo negociado a US$ 31,4 mil, de acordo com o CoinMarketCap.

Assim, o bitcoin está tem hoje menos da metade do valor de sua alta recorde de US$ 68.789 registrada em 10 de novembro de 2021.

Raros exemplos de drásticos prejuízos

Historicamente, são raras as ocasiões em que a maioria dos holders de bitcoin estão com posições “out of the money” (ou fora do preço).

A primeira vez que isso aconteceu foi no fim de 2011 e no início de 2012 durante a primeira grande queda do bitcoin, quando hackers invadiram e roubaram Mt. Gox, a maior corretora cripto da época, fazendo o preço do bitcoin cair de US$ 17,50 para US$ 0,10.

Panorama histórico do número de carteiras que possuem bitcoin dentro ou fora do preço desde 2010 (Imagem: IntoTheBlock)

Embora o bitcoin tenha subido e caído esporadicamente entre 2014 e 2015, houve diversos pontos quando holders com bitcoin fora do dinheiro eram a grande maioria.

Publicidade

Aconteceu novamente entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019 e novamente em 16 de março de 2020 após uma breve queda de preço, em que o bitcoin caiu de altas intradiárias de quase US$ 8 mil para US$ 5.385.

A situação real

Desde o início do mês, houve uma enorme entrada de capital de bitcoin em corretoras, sugerindo que investidores estão alocando seu dinheiro em corretoras para vender seus bitcoins por moedas fiat (fiduciárias) ou stablecoins lastreadas em moedas.

Ainda assim, os maiores participantes da indústria parecem estar capitalizando com as oportunidades criadas pelos preços em queda.

Na última semana, produtos de investimento cripto tiveram fluxos de US$ 40 milhões — um sinal de que investidores estão obtendo vantagem do mercado para produtos negociados em bolsa (ETPs, na sigla em inglês) de bitcoin a taxas reduzidas.

Enquanto isso, existe uma ação notável na especulação de preço. Investidores usam futuros (um tipo de derivativo) para apostar se o preço de um ativo irá aumentar ou diminuir. Uma quantidade recorde de dinheiro (US$ 4 milhões) foi alocada em contratos “short” (ou de venda) de bitcoin — em uma aposta de que o preço vai continuar caindo — na última semana.

Enquanto uns perdem, outros ganham, certo?

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
Imagem da matéria: Empresário "vende" Bitcoin durante discurso para formandos nos EUA e recebe onda de vaias

Empresário “vende” Bitcoin durante discurso para formandos nos EUA e recebe onda de vaias

O discurso de formatura da Ohio State University incluiu defesa do Bitcoin e cantorias que chocaram o público
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto