Imagem da matéria: Qual o potencial do token Mana, a versão descentralizada do Second Life que disparou 52%

Talvez você já tenha ouvido falar nesses mundos virtuais Second Life e Roblox. Mesmo que desconheça, dá pra entender que há pessoas (milhares delas) que passam várias horas do dia imersas nos universos dos games.

Quando se fala em jogos multiplayer online, imediatamente lembramos das plataformas de tiro e estratégia no qual é possível conversar com outros jogadores, criar equipes, customizar seu personagem, e até mesmo comprar armas mais potentes.

Publicidade

Surge o NFT para os jogos

NFT quer dizer Token Não-Fungível, que mal comparando, é uma peça colecionável virtual. Vamos supor que você criou um personagem (avatar) com uma camiseta personalizada. Outros jogadores podem até criar uma igual, porém você tem um registro no blockchain que prova sua originalidade.

Alguns podem questionar o valor de algo que pode ser copiável, mas o mesmo pode ser afirmado sobre obras de arte. Existem técnicas que conseguem copiar digitalmente pinturas de Van Gogh e Renoir utilizando os mesmos pigmentos, pinceladas e materiais da época. No entanto, há um registro em galerias e livros que comprova a origem de cada pintura famosa.

Como o Decentraland se beneficia disto?

O universo virtual Decentraland possui um mercado (marketplace) para negociação de terrenos, edificações e itens digitais, incluindo obras de arte e personalização para o personagem.

Apesar do volume de transações ainda ser baixo, já ocorreram movimentações de terrenos e edificações por valores superiores a 150 mil dólares. Outro aspecto bacana é que podem ser realizados shows com bandas verdadeiras, replicadas via avatar neste ambiente virtual.

Publicidade

Outra vantagem deste projeto é a exibição e intermediação de negócios de arte digital, onde os usuários podem efetivamente interagir e observar as obras em um ambiente 3D.

Qual o benefício do token MANA?

O token MANA é a base da comercialização de produtos e serviços no universo virtual Decentraland. Por exemplo, a exchange Kraken já realizou alguns eventos por lá, e para isso foi necessário comprar tokens MANA.

Outra vantagem é a possibilidade dos detentores de votar em atualizações das regras e políticas que regem o sistema.

Decentraland é a lider de NFT?

Não. Segundo dados do nonfungible.com, Cryptopunks é o líder em valor de vendas, formado por 10.000 avatares colecionáveis e únicos. Em seguida temos o jogo de cards de futebol virtual, Sorare, onde é possível criar equipes virtuais e competir por prêmios. 

Por último, Axie Infinity lembra o Tamagotchi da década de 90, um bichinho virtual que deve ser cuidado por seus donos. Enfim, todos os exemplos são colecionáveis virtuais, cada um em seu nicho de atuação.

Publicidade

Se Decentraland conseguir desenvolver uma plataforma para celulares e avançar com seu projeto de cassino virtual, talvez possa se estabelecer como referência no setor, mas a realidade é que hoje está bem longe disso.


Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM