Imagem da matéria: Qual é a diferença entre Shiba Inu e Dogecoin
Foto: Shutterstock

No mês passado, a principal corretora de criptomoedas dos Estados Unidos, Coinbase, anunciou listagens de um par de criptomoedas baseadas não na luta contra a política monetária inflacionária ou na criação de uma internet sem censura, mas em … cães.

Depois da Dogecoin (DOGE), uma série de outros projetos entraram em ação, incluindo Doge Cash, Akita Inu e Dogelon Mars. O mais bem sucedido foi Shiba Inu (SHIB). Poucas semanas depois de estrear na Binance, ela acumulou uma capitalização de mercado de US$ 9 bilhões ao se apropriar do mesmo mascote derivado do meme. (Desde então, caiu para US$ 3,5 bilhões.)

Publicidade

Mas embora o criador de Shiba Inu tenha adotado o apelido de “Dogecoin Killer”, SHIB e DOGE estão lutando com armas diferentes.

Para que serve?

Dogecoin é um fork do Luckycoin, que foi derivado do Litecoin, que foi sua vez é derivado do Bitcoin.

Seu principal uso é para gorjetas online porque seu baixo preço e abundância fazem com que pareça equivalente àquele centavo no seu bolso que você nunca vai usar de qualquer maneira. Sua oferta infinita significa que 10.000 novos DOGE são criados a cada minuto.

Mas então, com a ajuda dos superfãs de Elon Musk e Mark Cuban, o Dogecoin decolou, ultrapassando seu antigo teto de US$ 0,01 em 27 de janeiro e nunca mais olhando para trás. Ele chegou a US$ 0,68 este ano e, mesmo com seu preço atual de US$ 0,29, tem a sétima maior capitalização de mercado entre as criptomoedas.

Em contraste, SHIB diz que é “um experimento na construção de comunidade espontânea descentralizada”, o que parece um pouco de acordo com o ethos Dogecoin de memes e LOLs. Sua tokenomics, no entanto, é muito diferente. Ele tem uma oferta limite, embora muito alta, de 1 quadrilhão. Isso foi efetivamente cortado pela metade, pois o projeto doou 50% ao co-fundador da Ethereum Vitalik Buterin … que então deu uma porção considerável para a caridade antes de queimar (leia-se: remover de circulação) a maior parte.

Publicidade

DOGE é uma moeda e SHIB é um token

Embora esses termos sejam frequentemente usados ​​de forma intercambiável, as moedas existem em seu próprio blockchain, enquanto os tokens são executados sobre a infraestrutura de outro blockchain. Isso é relevante porque o Shiba Inu está sujeito às decisões de desenvolvimento do Ethereum e porque a demanda pelo token pode obstruir as transações de rede e aumentar os preços das transações de rede dos tokens baseados no Ethereum em toda a linha.

De acordo com seu WOOF Paper, o fundador da Shiba Inu, Ryoshi, optou por construir no topo do Ethereum “para garantir que seu projeto fosse livre para mudar e evoluir sem nenhum impacto de regulamentações externas”. Além disso, o Ethereum era “já seguro e bem estabelecido”, permitindo projetos descentralizados em cima dele.

O verdadeiro objetivo, porém, é fazer a transição para uma exchange descentralizada, ShibaSwap, que permitirá aos investidores trocar outros tokens baseados em Ethereum diretamente – e até “mais rápido e mais barato” após a atualização do Ethereum 2.0.

Independentemente do que os torna diferentes, pelo menos os dois têm senso de humor.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

Talvez você queira ler
Moeda dourada da Dogecoin

Dogecoin faz 10 anos e chega a US$ 0,10 pela 1ª vez em um ano

Apesar da alta recente, o recorde histórico de preço da Dogecoin é de US$ 0,73 por unidade, registrado em maio de 2021
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 41 mil e atinge maior cotação desde colapso do Terra

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 41 mil e atinge maior cotação desde colapso do Terra

Mercado de criptomoedas vai na contramão dos índices futuros dos EUA, em um rali puxado pela expectativa de maior demanda por ativos digitais
Imagem da matéria: Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Com visão de inclusão financeira, acesso à tecnologia e desenvolvimento global, especialistas destacam os desafios da economia exponencial
Imagem da matéria: Relator da CPI das Pirâmides vai pedir acesso a investigação que condenou a Binance nos EUA

Relator da CPI das Pirâmides vai pedir acesso a investigação que condenou a Binance nos EUA

Deputado Ricardo Silva afirma que irá buscar as ferramentas diplomáticas para ter acesso a investigação do DoJ contra a corretora