Imagem da matéria: Por que os NFTs avançaram em 2022 enquanto as criptomoedas só caíram
Foto: Shuttestock

Os NFTs, mesmo sendo um dos segmentos mais recentes do mercado de criptomoedas e blockchain, são um dos maiores destaques do setor. A alta taxa de adoção pública levou a uma disparada da produção e negociação de tokens não fungíveis em 2021, com um aumento de 38.000% nas transações.

Essa tendência continuou em 2022. Na liderança estão as empresas de esportes e grifes de moda, que lançam itens de coleção na forma de NFTs e agitam os interesses dos consumidores de artigos de luxo. Esses tokens são negociados em mercados próprios, sendo o maior deles o OpenSea.

Publicidade

Em janeiro deste ano, foi registrado pela primeira vez um volume de negociações mensal no valor de US$ 4 bilhões. A quantia está 20% acima do valor do pico anterior, que havia ocorrido em agosto de 2021 e que foi de US$ 3,4 bilhões.

Isso vai, de certa forma, contra o movimento geral de queda de todo o setor de blockchain e criptomoedas, que vem sofrendo com uma desvalorização considerável no mês de janeiro. Nos últimos sete dias, o Bitcoin (BTC) acumulou queda de aproximadamente 8%.

No momento, a moeda opera próxima dos US$ 36 mil. As outras criptomoedas, como o Ether (ETH), também são fortemente norteadas pela tendência do Bitcoin e seguem tendo o mesmo destino. Se observarmos as 100 maiores criptomoedas do mercado, nenhuma segue em alta. 

A tendência da alta de juros entre os bancos mundiais, como uma medida anti-inflacionária, é uma das principais causas que têm levado os investidores a retirarem suas posições em criptomoedas, mesmo que com prejuízo, e realocarem seu capital em estratégias de menor risco.

Publicidade

Os investidores do mercado de NFTs, contudo, não pensam assim. A categoria tem sido vista, cada vez mais, como um ativo de valor à prova de futuro, ou seja: um investimento que só tende a acumular valor com o tempo.

Um dos motivos para que essa hype não só continue, mas cresça ainda mais, tem sido o papel de celebridades e influenciadores na sua adoção e disseminação.

O papel de influência das celebridades

Há muitas celebridades interessadas no assunto, dentre elas os americanos Eminem, Jimmy Fallon, Snoop Dogg e Britney Spears. Eles foram alguns dos que adquiriram peças da Bored Ape Yacht Club, uma coleção de NFTs composta de figurinhas de macacos digitais, da blockchain Ethereum. Essa coleção é uma das mais valiosas e populares atualmente, com valor mínimo de 71 ETH. 

O jogador de futebol brasileiro Neymar, por exemplo, adquiriu dois desses macacos na semana passada. A operação ocorreu na plataforma OpenSea, e foi avaliada em cerca de R$ 6,2 milhões

Publicidade

Essas estampas podem ser usadas como avatares no Twitter, e funcionam como um passe para um clube social de famosos e milionários. O próprio Twitter anunciou que irá implementar um mecanismo de verificação oficial para quem possuir avatares NFT, disponibilizando uma borda hexagonal ao invés do círculo tradicional.

Shaquille O’Neal, ex-atleta da NBA, também adquiriu duas peças da coleção de NFTs “Creature World”, pelo valor de US$ 20 mil, e possui macacos do BAYC (Bored Ape Yacht Club). Mas um dos maiores investidores do mundo é o cantor Snoop Dogg, que possui uma carteira de NFTs no valor de US$ 20 milhões sob o pseudônimo “Cozomo de’ Medici”.

É fato que celebridades, ao fazerem parte de trends e adquirirem NFTs, causam inveja e instigam outras celebridades a fazer o mesmo, criando um movimento cultural de ostentação de consumo. O público geral, por sua vez, segue o exemplo de seus ídolos e consagra a prática entre o restante da população, através de movimentações menos dispendiosas, porém numerosas. É assim que os NFTs têm se consagrado entre as várias esferas sociais.

Em alguns casos, eles até extrapolam o ecossistema blockchain, influenciando o mundo real. Um exemplo foi o da própria Bored Apes, que se associou à Adidas para o primeiro lançamento de NFTs da empresa. Além disso, há um jogo para celular sendo desenvolvido, e um dos macacos saiu na capa da revista Rolling Stone no ano passado.

Conclusão

O mercado de criptomoedas tem apresentado uma queda contínua, desde novembro de 2021 até hoje. O Bitcoin, por exemplo, saiu de um pico de US$ 68 mil para próximo do valor de US$ 36 mil, uma queda de 47% em cerca de 3 meses.

Publicidade

Apesar de os NFTs fazerem parte do ecossistema das blockchains e das criptomoedas, e serem negociados em Ether ou outros tokens, eles não passaram pelo mesmo fenômeno de desvalorização.

Pelo contrário, a popularidade e o volume de negociações seguem maiores do que nunca. Os principais motivos são sua consolidação como moda e movimento cultural entre celebridades e milionários, além de seu comportamento como obras de arte raras e artigos de coleção, investimentos que tendem a se valorizar com o tempo.

Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Naturalizado Brasileiro. Atua como Business Development Manager Brasil na Kucoin.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda cardano ADA com graficos ao fundo

Charles Hoskinson diz que hard fork ‘Chang’ será marco na história da Cardano

Agendado para este mês de junho, a atualização Chang levará a Cardano para a versão 9.0
Bitcoin e grafico de mercado

Taxas do Bitcoin estão disparando novamente – e não é por causa de Runes ou Ordinals

Uma grande exchange está tentando organizar sua carteira Bitcoin e está queimando muito dinheiro no processo
Mãos humanas e robótica tocam as pontas dos dedos

Novo modelo de Inteligência Artificial do Alibaba que desafia Meta e OpenAI

O mais recente modelo de Inteligência Artificial de código aberto supera o LLama3 da Meta, posicionando-se como um forte concorrente na corrida da IA
Desenho de uma caixa sustentada por paraquedas

ZkSync fará airdrop de 3,7 bilhões de tokens ZK nas carteiras dos usuários na próxima semana

Não haverá período de bloqueio para o airdrop da comunidade, mas a distribuição foi limitada a 100 mil tokens por carteira