Imagem da matéria: Por que a Bitmex se tornou alvo do governo dos Estados Unidos
Arthur Hayes é o criador da BitMEX (Foto: Reprodução/Twitter)

A Bitmex já foi a maior corretora de derivativos do mundo, ao menos quando falamos de bitcoin.

Sob o comando de Arthur Hayes, a empresa viu seu volume crescer de forma assombrosa desde 2016, até começar a caminhar para o declínio em 2019, diante da chegada de novas plataformas de derivativos de bitcoin, tais como Deribit, CME, Binance Futures e FTX.

Publicidade

Até hoje, a Bitmex carrega um estigma negativo de ‘cassino sem leis’, por permitir que seus clientes se alavanquem até 100x. Isto é, se você tem 1 bitcoin, pode usá-lo como garantia e negociar até 100 bitcoins, mas quanto maior o grau de alavancagem, maior o risco de ter essa garantia de 1 BTC exercida, isto é, liquidação.

Quando falamos de alavancagem, é inevitável lembrar de traders que foram liquidados e perderam seus bitcoins deixados como garantia para a posição do trade alavancado (compra ou venda). Na Bitmex isso é super comum de acontecer, e abre até margem para discutir sobre manipulação de preços.

O fato é que já tivemos vários problemas de descolamento de preço entre Bitmex e outras corretoras de bitcoin. Nessa brincadeira muita gente entregou os bitcoins.

A ocasião mais icônica aconteceu no dia 12 de março, que o Marcel conta em um texto já publicado aqui. Mas resumindo, a Bitmex caiu e muita gente teve suas posições liquidadas. 

A corretora poderia ter ido à falência naquele episódio, mas conseguiu se safar pagando um preço alto pela perda de credibilidade.

Publicidade

Os grandes méritos da Bitmex

Apesar destes problemas, não podemos deixar de lembrar dos méritos e dos avanços que a Bitmex trouxe para o ecossistema de trading de bitcoin.

Arthur Hayes saiu de um grande banco de Wall Street, se mudou para Hong Kong e criou uma das melhores plataformas de derivativos do mundo, que por sua vez fica sediada em Seychelles. 

Com a popularidade da plataforma, Hayes começou a ser caçado pela Justiça dos Estados Unidos, mesmo que norte-americanos sejam proibidos de operar na Bitmex (até mesmo com uso de VPN).

Ainda assim, a Bitmex não conseguiu se safar, inclusive, em um dos processos, essa foi a resposta que os oficiais de Justiça tiveram:

Publicidade

“Incorporado em Seychelles, vem me buscar, irmão”, seguida de uma foto debochada do próprio Arthur Hayes.

O problema é que a graça do meme não durou muito, pois a Justiça jogou duro e prendeu um dos seus sócios em São Francisco, onde a empresa mantém escritórios. 

E isso foi o suficiente para a corretora ver saques em massa e a perda do número de posições mantidas em seus derivativos. 

Saldo do fluxo de bitcoins para a Bitmex (colunas vermelhas no gráfico)

Muita gente comemorou, argumentando que a queda da Bitmex diminui a influência dos derivativos sobre o preço do Bitcoin.

Geralmente quem tem esse tipo de pensamento, não consegue compreender em totalidade os usos dos derivativos, mas o texto não se propõe a isso.

Bitmex pagou caro pelo próprio brilhantismo

Infelizmente, o brilhantismo da Bitmex cobrou o preço. Certamente, Wall Street viu o tamanho da façanha de Arthur Hayes e o quanto pode ser lucrativo tomar essas taxas de trade.

Portanto, não seria suspeito se alguém esteja usando sua influência para fazer o governo dos Estados Unidos dar um shutdown na Bitmex.

Publicidade

Mas por que a Bitmex é (ou foi brilhante)?

Este é o tema central do texto. Muitas vezes, não nos damos conta do quão difícil é fazer o que esses caras fizeram. Apesar de muitos problemas, eles conseguiram:

  • Criar um derivativo do tipo swap cotado em US$ e com os lucros entregues em Bitcoin que não tem data de vencimento e é “renovado” a cada 8h;
  • Conseguiu implementar taxas negativas em trades para estimular a liquidez;
  • Fez com que esse contrato conseguisse, na maior parte do tempo, replicar o preço do Bitcoin ao criar um sistema de incentivos econômicos;
  • Implementou uma gestão de risco inovadora com os fundos da corretora que roda 24/7 de forma automatizada;
  • Criou um Fundo para cobrir perdas dos clientes quando elas são maiores do que o saldo da conta;
  • Conseguiu oferecer 100 vezes de alavancagem neste contrato;
  • Criou uma estrutura muito a frente de “bolsas reguladas”.

Não é nenhum exagero afirmar que se não fosse a genialidade dos envolvidos, a Bitmex já teria quebrado. 

Oferecer alavancagem em derivativos pode ser muito arriscado para o cliente e tanto quanto para a própria corretora, pois sem um sistema de gestão de risco, o cliente poderia ter um prejuízo maior que o saldo depositado, e a corretora precisaria pagar a diferença. 

Enquanto isso, no Brasil, algumas pessoas ficam devendo em corretoras, e elas ficam esperando que esse cliente pague seu débito.

Também não é raro ver no mundo corretoras que quebraram mesmo sem ter derivativos. Se a Bitmex não quebrou até hoje, isso é sim uma façanha digna.

Além disso, ela conseguiu abrir um caminho para novas corretoras de derivativos que são ainda melhores.

Não sabemos se a Bitmex vai conseguir recuperar a liderança no futuro, mas suas contribuições são inegáveis, apesar de todos os problemas que já aconteceram dentro da corretora.

Sobre o autor

Lucas Bassotto é economista e trabalha na Nox Bitcoin e no portal Investificar.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

MB lança Fist, primeiro token de Renda Variável Digital no setor de energia elétrica

O investimento, disponível pela primeira vez para pessoa física, possui validade de 30 anos, com dividendos que variam de 0,9% a 1,2% ao mês
Imagem da matéria: El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

Segundo os dados do mempool, El Salvador comprou 30 bitcoins no último mês
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia