Imagem da matéria: PF investiga quadrilha que roubou R$ 18 milhões da Caixa Econômica e comprou criptomoedas
Foto: Shutterstock

Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (16) uma operação contra uma quadrilha que fraudava contas bancárias da Caixa Econômica Federal de prefeituras do interior do Mato Grosso e usava parte do dinheiro para comprar criptomoedas

Conforme um comunicado de imprensa da PF, a chamada Operação Dois Fatores partiu de uma denúncia de roubo do banco via internet banking que deu um prejuízo de R$ 2 milhões de uma conta bancária da prefeitura de Pontes e Lacerda, a 443 km de Cuiabá. “Em um intervalo de quatro dias o prejuízo potencial dos ataques cibernéticos a prefeituras foi superior a R$ 18 milhões”, diz nota.

Publicidade

A operação buscou prender os operadores das fraudes e coletar provas sobre os crimes. Além disso, tinha como objetivo apreender os bens obtidos com os roubos e recuperar os valores convertidos em criptomoedas. Não se sabe se a operação foi bem-sucedida nesse aspecto — procurada pela reportagem, a PF não se manifestou sobre o caso.

Funcionamento da quadrilha

A organização era composta, segundo o comunicado, por hackers, funcionários de operadoras de telefonia e pessoas distribuídas em diversas localidades do país.

“As investigações apontam que os principais ataques cibernéticos eram direcionados a servidores ocupantes do primeiro escalão das prefeituras municipais. A partir daí a organização realizava transferências bancárias para contas de beneficiários diversos, pagamento de boletos e conversão em criptomoedas, dilapidando, rapidamente, o patrimônio do ente municipal”, diz o texto.

O nome da operação é uma referência à metodologia de autenticação em dois fatores, que é uma uma etapa adicional de segurança no processo de acesso às contas. A primeira etapa é, em regra, uma senha de acesso.

Publicidade

Cerca de 70 policiais federais cumpriram, ao todo, 28 mandados judiciais, sendo 11 de prisão e 17 de busca e apreensão em seis unidades da Federação (Goiás, Pará, São Paulo, Maranhão, Bahia e Distrito Federal).

Roubo do Santander

O procedimento da quadrilha é similar ao que aconteceu com as contas da metalúrgica Gerdau dentro do Santander em abril deste ano. Na ocasião, um grupo conseguiu roubar R$ 30 milhões da empresa e converter parte do dinheiro em criptomoedas. Uma fraude que chegou a causar estranheza por parte dos investigadores.

VOCÊ PODE GOSTAR
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos