Imagem da matéria: Pesquisa diz que apenas 0,1% dos investidores de criptomoedas no Brasil pagam imposto, mas "tromba" com dados da Receita Federal
Foto: Shutterstock

A empresa sueca Divly, especializada em facilitar declarações de impostos para quem possui criptomoedas, lançou um estudo na quarta-feira (5) apontando que a média global de pessoas que possuem moedas digitais e pagam tributos é de apenas 0,53%. 

Foram analisados 24 países e o Brasil ficou abaixo da média: segundo a pesquisa, apenas 0,1% dos donos de criptomoedas declararam os ativos digitais no Imposto de Renda em 2022. 

Publicidade

No entanto, os números da pesquisa são contraditórios com dados da Receita Federal brasileira. O dado mais recente da Receita aponta que 1,3 milhão de CPFs únicos fizeram declaração de criptomoedas em janeiro de 2023.

Um estudo da CoinJournal publicado pela revista Exame estima que 7% da população brasileira tem algum criptoativo em 2023. Considerando que a população é de 214 milhões, são quase 15 milhões de brasileiros com criptomoedas – e 1,3 milhão declaram, segundo a Receita.

Levando em conta esses números, a porcentagem de brasileiros que declaram critpomoedas é de 7%. Ou seja, uma fatia muito maior do que na projeção da Divly.

Metodologia única

Os dados da Divly, portanto, devem ser lidos por meio da metodologia que a empresa usou para chegar em tais números. 

Publicidade

O processo envolveu três etapas: primeiro, analisaram a relação entre o número de pessoas que declararam criptomoedas e o volume de busca por palavras-chave relacionadas a impostos de criptomoedas em um país. 

Em seguida, utilizaram os dados de volume de busca como um proxy para estimar o número de contribuintes de criptomoedas em cada país. 

Por fim, compararam o número estimado de contribuintes de criptomoedas com o número total de investidores de criptomoedas em cada país, usando como base os dados da Statista’s Global Cryptocurrency Report. 

Vale ressaltar que a metodologia não assume que todos que pagam impostos sobre criptomoedas realizam uma busca antes de pagar seus impostos, mas que o volume de busca geral por impostos de criptomoedas está relacionado ao número de contribuintes de criptomoedas em um país.

Publicidade

Resultados globais do estudo

Segundo o Divly, o país com a maior porcentagem de pagadores seria a Finlândia: 4,09% dos donos de cripto declararam os bens no Imposto de Renda local.

Nos Estados Unidos, a taxa ficou em 1,62%. Mas pelo tamanho da população e pela forte adoção cripto, o país mais rico do mundo é que tem, em números absolutos, o maior número de pessoas que declararam os tokens no IR. Esse número é duas vezes maior que o segundo em valores absolutos, que é o Japão. 

A Filipinas é o país com a menor taxa de pessoas que declararam suas criptomoedas, tendo sido apenas 0,03%. 

Dados da Receita Federal do Brasil

Existem diferentes tipos de declarações de criptoativos feitas por contribuintes no Brasil. A principal é o conjunto de informações entregues pelas corretoras com sede no país. Nesse caso todo os valores são informados, independente do tamanho.

Os outros dois pontos são informações entregues por pessoas jurídicas e físicas que utilizam de exchanges sem sede no Brasil e informações de compras e vendas feitas diretamente entre pessoas (p2p), sem intermediários. Já nessas situações, a informação deve ser prestada sempre que o valor mensal ultrapassar R$ 30 mil.

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração do famoso sapo pepe

PEPE salta 19% e bate recorde após boato de listagem na Coinbase e hype da GameStop

As últimas 24 horas foram uma tempestade perfeita para Pepe: Roaring Kitty voltou causando um boom das memecoins, ao mesmo tempo que se espalhou rumores de listagem na Coinbase
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Wells Fargo dos EUA e a Metaplanet do Japão anunciaram novos investimentos no Bitcoin
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil