Imagem da matéria: Países nórdicos atraem mineradores de bitcoin em busca de energia barata
(Foto: Shutterstock)

A região nórdica se tornou um lugar lucrativo para mineração de bitcoin graças à queda no preço da eletricidade que pode chegar próximo a zero. Mas não é sempre assim; há períodos ruins também. Porém, quem consegue segurar a onda pode se dar muito bem ao final, segundo mineradores ouvidos pelo Bloomberg.

“Aqueles que resistiram ao período difícil, como nós, estão muito felizes agora”, disse Philip Salter, chefe de operações da Genesis Mining Ltd., com sede em Hong Kong, que opera um data center em Boden, Suécia. “Houve momentos em que não estávamos tendo lucro algum, mas durante o ano passado nossa lucratividade mais do que triplicou”, disse ao site.

Publicidade

Formada pela Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Islândia, a região nórdica tem um clima excepcionalmente úmido, que quando junto com temperaturas amenas eleva os reservatórios hidrelétricos. Eles estão no nível mais alto em mais de 20 anos e gerando eletricidade em abundância.

O resultado, explicou o jornal, são preços de energia próximos de zero por longos períodos. Para se ter uma ideia, os preços médios neste ano são cerca de um terço dos praticados na Alemanha, o maior mercado de energia da Europa.

Dentre os 30 países membros da Agência Internacional de Energia (IEA), foi na Noruega que constou o preço mais baixo de eletricidade.Por isso, muitos dos mineradores que saíram de lá após quedas significativas do bitcoin podem estar retornando.

Mineração limpa de bitcoin

De acordo com o Bloomberg, o principal benefício ambiental ao construir uma base de mineração de criptomoedas na região nórdica é que a eletricidade é quase livre de carbono Lá, consiste principalmente de energia hídrica, nuclear e eólica.

Publicidade

A baixa emissão de carbono atualmente é um quesito importante para investidores institucionais — e são eles os responsáveis por parte da grande alta no setor criptoeconômico. Fora que reduz perfil de risco político do Bitcoin.

Custo de eletricidade

O custo da energia elétrica já era preocupante antes do halving do bitcoin; agora deve se tornar ainda mais significativo para os mineradores, pois a taxa de hash, a quantidade de cálculo necessária para produzir cada moeda, está aumentando constantemente.

Segundo o jornal, é difícil comparar os preços da eletricidade em todo o mundo, pois há uma grande variação entre indústrias e regiões devido a impostos, taxas e subsídios. No entanto, para o desenvolvedor de negócios da Bitfury, Tyler Page, os custos de eletricidade deste ano foram particularmente baixos por conta do aumento do preço do Bitcoin.

VOCÊ PODE GOSTAR
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores
Moedas de bitcoin empilhadas em formato de torre

Alta do Bitcoin vai além de Trump e fundamentos mostram possível forte recuperação, diz analista

Beto Fernandes, analista da Foxbit, afirma que os próprios fundamentos do Bitcoin explicam a valorização e ressalta relação oferta e demanda
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Os ETFs de Bitcoin à vista negociados nos EUA captaram US$ 654,3 milhões entre os dias 5 e 9 de julho
Craig Wright afirma ser o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto

Craig Wright admite não ser Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin

Um tribunal do Reino Unido ordenou que Wright declare publicamente que não é o criador do Bitcoin e do white paper do projeto