Imagem da matéria: Os sete pilares de segurança da mineração do Bitcoin, segundo Michael Saylor
Foto: Shutterstock

Em um dia de grande tensão no mercado de criptomoedas após Elon Musk ter declarado que a Tesla iria parar de aceitar bitcoins por causa da poluição, outro ícone do mercado defendeu o processo de mineração via prova de trabalho e explicou a importância para o sistema da moeda.

O CEO da Microstrategy, Michael Saylor, escreveu uma série de tweets na quinta-feira (13) no qual chamou o sistema de prova de trabalho (proof of work) de uma “obra-prima da engenharia” que fornece sete camadas de segurança. Em seguida, ele dividiu e explicou cada ponto, reproduzido e traduzido abaixo:

Publicidade

Energia: os mineradores podem monetizar qualquer forma de energia, em qualquer lugar da terra, em qualquer quantidade, a qualquer hora, ao preço mais alto. As empresas competem globalmente para vender energia para a rede, que é o maior cliente de atacado, fornecendo ao Bitcoin uma vantagem de energia de baixo custo em relação aos concorrentes.

Tecnologia: as empresas competem globalmente para desenvolver e vender hardware de prova de trabalho com eficiência energética para mineradores, que precisam atualizar continuamente os equipamentos para se manterem competitivos, e isso cria enormes barreiras para entrada e saída, estabilizando a rede enquanto traz disciplina e vitalidade darwiniana.

Política: autoridades nos níveis municipal, estadual e federal competem globalmente para atrair mineradores a suas jurisdições para criar empregos, receitas fiscais, investimento de capital e demanda de energia. Mineradores representam a exportação da mais pura alta tecnologia, gerando moeda forte.

Financeiro: as mineradoras fazem uso de capital intensivo e representam uma oportunidade atraente de investimento para investidores tradicionais em títulos de dívida e ações. Esses investidores e seus banqueiros são então recrutados como poderosos aliados políticos e financeiros, tornando-se compradores líquidos de derivativos de bitcoin e BTC.

Publicidade

Mineração: conforme os mineradores amadurecem operacionalmente e se tornam públicos, eles se tornam defensores poderosos da rede, bem como compradores e detentores de BTC, gerando S2F negativo, com recursos financeiros, jurídicos, políticos e técnicos de classe mundial, bem como fortes interesses investidos defender.

Espacial: a competição de energia, tecnologia, política, financeira e mineração impulsiona a descentralização geográfica da rede de mineração. A segurança nunca é co-localizada com o ativo e não tem nexo, neutralizando ataques físicos, institucionais e regulatórios — tornando o Bitcoin tolerante a falhas.

Temporal: para atacar a rede, uma entidade precisa reunir recursos massivos de energia, tecnologia, financeiros, políticos e de mineração ao longo de 2 a 4 anos. Isso torna qualquer ataque muito difícil, caro, lento, difícil de esconder, improvável de ter sucesso e permite tempo para reagir.

Resumo: A arquitetura #Bitcoin Proof of Work ancora a rede de criptoativos física e politicamente ao firmamento da realidade, conduzindo uma competição feroz no mercado para descentralizar, melhorar e proteger a rede, garantindo vitalidade e integridade ao longo do tempo.

VOCÊ PODE GOSTAR
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
Imagem da matéria: Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

A AllianceBernstein concorda com os analistas do Standard Chartered e acredita que o preço do BTC mais que dobrará nos próximos 18 meses
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
bitcoin e ethereum em grafico vermelho de queda

Bitcoin e Ethereum passam a cair e provocam liquidações de US$ 150 milhões

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum despencaram na manhã de sexta-feira (10), provocando uma onda de liquidação de longo prazo