ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu
Shutterstock

O mercado de criptomoedas já se acostumou com a volatilidade, e esta semana não foi uma exceção. Enquanto o Bitcoin roubou os holofotes, alimentado pela recente excitação em torno da possível introdução de ETFs à vista, várias altcoins também fizeram movimentos significativos.

Entre eles está o MINA, o token nativo do protocolo Mina, que viu um aumento impressionante de quase 120% em apenas um dia, impulsionando-o para um preço de US$ 0,92 na terça-feira, um preço não visto desde março. O token, no entanto, esfriou desde o último pico.

Publicidade

Apesar de experimentar uma queda de 18% nas últimas 24 horas, o MINA continua a subir 76% durante a semana, sendo negociado a US$ 0,65 até o momento, segundo o CoinGecko.

O aumento repentino ocorre em meio a um anúncio da maior exchange de criptomoedas da Coreia do Sul, a Upbit, que está listando o par de negociação MINA-KRW (o won coreano). Desde a abertura das negociações, o MINA tornou-se o maior par de negociações em moeda fiduciária coreana, representando até US$ 419 milhões, ou 12% do volume de negociação fiduciária da Upbit.

Originalmente conhecido como Coda Protocol, o Mina foi rebatizado em setembro de 2020 devido a uma disputa legal com a R3, uma empresa de blockchain empresarial que também utilizou o nome Coda para seu protocolo.

A tecnologia subjacente, no entanto, permaneceu a mesma. Enquanto a blockchain do Ethereum atualmente alcançou enormes 1.3 terabytes, de acordo com o Etherscan, e a blockchain Mina — graças ao uso de provas de conhecimento zero — mantém um tamanho permanente de apenas 22 kB, não importa quantas transações sejam comprometidas com a rede.

Publicidade

Essa extrema diferença de tamanho torna a sincronização da rede Mina uma tarefa muito mais acessível para o usuário médio.

Injective, Pepe e LINK seguem o exemplo

Outros criptoativos que tiveram valorização nos últimos sete dias incluem INJ, o token nativo do protocolo Injective, a popular moeda meme PEPE, bem como o LINK da Chainlink.

Ao longo do período, o INJ aumentou 51%, o PEPE aumentou 57%, enquanto o LINK aumentou 50%.

Outra altcoin a registrar um crescimento significativo ao longo da semana é a RUNE, o token nativo da rede THORChain, que aumentou 41,3%

O Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), as duas maiores criptomoedas do setor em valor de mercado, aumentaram 19,8% e 12,9%, respectivamente.

Publicidade

O BTC recebeu muita atenção nos últimos dias em meio a especulações de que um lançamento iminente de ETFs de Bitcoin à vista elevou seu preço acima de US$ 35 mil na segunda-feira.

Desde então, seu preço se estabilizou um pouco — no momento em que este artigo foi escrito, a principal criptomoeda está sendo negociada a US$ 34.183, uma queda de 0,7% no último dia.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

David Hirsch, que liderou a Unidade de Criptoativos e Cibernética da SEC na Divisão de Execução, deixou a agência após servir por nove anos
Imagem da matéria: Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Keith Gill, o Roaring Kitty, encenou seu retorno ao Twitter, depois ao Reddit e, finalmente, de volta ao YouTube com uma transmissão ao vivo que atraiu 700.000 espectadores
Imagem da matéria: Hashdex entra com pedido para lançar ETF de Bitcoin e Ethereum nos Estados Unidos

Hashdex entra com pedido para lançar ETF de Bitcoin e Ethereum nos Estados Unidos

A gestora de fundos apontou no formulário de aplicação que terá como parceiros custodiantes dos ativos a Coinbase, LLC e a BitGo
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin segue em queda e perde os US$ 67 mil refletindo sinais do Fed

Manhã Cripto: Bitcoin segue em queda e perde os US$ 67 mil refletindo sinais do Fed

Mercado de criptomoeda caminha para fechar a semana no negativo após o Fed indicar apenas um corte de juros no ano, com o Bitcoin voltando para US$ 66 mil