Imagem da matéria: Ônibus em Fortaleza poderão ser pagos com Bitcoin, criptomoedas e cartões de débito e crédito
Foto: Divulgação (Diário do Nordeste)

Além do tradicional dinheiro em espécie, o sistema de transporte complementar de Fortaleza terá novas formas de pagamento até o final deste ano. Os passageiros poderão utilizar Bitcoin, criptomoedas, cartão de débito, crédito e até programas de milhagem.

Segundo reportagem do O Povo, a Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps) disse que as novas formas de pagamento não afetarão a agilidade do embarque.

Publicidade

O pagamento em criptomoedas e programa de milhagem será feito através de um aplicativo onde o passageiro pagará e depois será gerado um QR Code para utilizar em um aparelho do veículo.

No caso de cartões de crédito e débito, os usuários poderão realizar o pagamento por meio do método de aproximação, liberando a catraca em seguida.

Para o diretor financeiro da Cootraps, essa essa facilidade seria uma maneira de desburocratizar e até trazer mais passageiros para o transporte.

Segundo a Cootraps, o número de usuários que ainda usa dinheiro no sistema complementar corresponde a 40%.

Em 2018, a empresa brasileira de transporte rodoviário Viação Garcia começou a aceitar como forma de pagamento as Bitcoin, Bitcoin Cash e Litecoin. A companhia foi o primeiro grupo de transporte rodoviário a implantar um sistema que aceita criptomoedas.

Publicidade

Na Argentina, no início de 2019, usuários do transporte público puderam começar a pagar suas passagens com Bitcoin. Essa facilidade não vale para todo o país, mas pelo menos em 37 cidades, incluindo Buenos Aires .

VOCÊ PODE GOSTAR
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Quase 80% dos brasileiros desejam mais regulamentação em cripto, aponta pesquisa

Pesquisa que abrangeu América Latina teve 827 respondentes no Brasil, entre usuários e não usuários de criptomoedas
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) recua para US$ 69 mil e FTX espera devolver fundos a clientes até fim de 2024

Com desempenho recorde no trimestre, o Bitcoin agora mira novas máximas à espera do próximo halving
Imagem da matéria: Bitcoin fecha 1º trimestre com alta de 66% e novo recorde de preço

Bitcoin fecha 1º trimestre com alta de 66% e novo recorde de preço

O Bitcoin fecha o primeiro trimestre do ano com uma valorização de 66,8%, cotado hoje a US$ 70.700
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019