Imagem da matéria: Nova York processa minerador de criptomoedas e exchange cripto por fraude de US$ 1 bilhão
Foto: Shutterstock

A procuradora-geral de Nova York, Letitia James, abriu outro processo de bilhões de dólares contra golpistas de criptomoedas no estado que, segundo ela, fraudaram centenas de milhares de investidores.

O escritório de James acusou a exchange cripto NovaTech e a empresa de mineração AWS Mining de “envolvimento em esquemas de pirâmide ilegais” que roubaram dos investidores, incluindo 11 mil nova-iorquinos, mais de um bilhão de dólares em criptomoedas, de acordo com um comunicado à imprensa na quinta-feira (6). Ela agora busca proibir ambas as empresas de fazer mais negócios em Nova York.

Publicidade

“Essas empresas de criptomoeda visaram comunidades religiosas e de imigrantes com promessas de liberdade financeira, mas, em vez disso, roubaram seu dinheiro e drenaram as economias de suas vidas”, disse James, observando o uso de canais comuns de golpes de cripto, incluindo redes sociais e grupos do WhatsApp.

De acordo com a ação judicial, a AWS Mining e seus promotores — nomeando os residentes do Panamá, Cynthia e Eddy Petion, entre outros — prometeram aos investidores “retornos mensais de 15 a 20%” por meio de negócios de mineração de criptoativos, incluindo bônus para atrair novos investidores.

Incapaz de sustentar os retornos prometidos por muito tempo, a empresa entrou em colapso em 2019, após o que os Petions passaram a lançar a NovaTech. A plataforma de negociação da startup recrutou clientes usando táticas semelhantes: promessas de alto retorno e bônus de recrutamento.

Embora supostamente pagasse retornos aos investidores usando os lucros semanais da empresa, os lucros dos investidores eram, na verdade, gerados usando dinheiro proveniente de novos investidores. Apesar de receber mais de um bilhão de dólares entre 2019 e 2023, os promotores dizem que a plataforma só processou US$ 26 milhões em negociações reais de cripto.

Publicidade

“Estamos vendo os perigos reais das plataformas de criptomoedas não regulamentadas com esquemas como esses, mas os nova-iorquinos podem ter certeza de que usaremos as ferramentas à nossa disposição para reprimir os fraudadores de criptoativos”, prometeu James.

A NYAG liderou uma série de casos de alto perfil contra líderes do setor cripto, garantindo US$ 2 bilhões da mesa de negociação de criptoativos Genesis Global após seu colapso no final de 2022.

Ela também assegurou US$ 22 milhões da exchange de criptomoedas KuCoin no ano passado por não ter se registrado como uma exchange de mercadorias e títulos. O processo alegou que o Ethereum é um título não registrado e não uma commodity — um debate que os reguladores e legisladores ainda não resolveram.

A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou recentemente uma legislação na tentativa de esclarecer como as leis de commodities e títulos se aplicam às criptomoedas e como as exchanges podem se registrar adequadamente em cada agência.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Desenho de uma caixa sustentada por paraquedas

ZkSync fará airdrop de 3,7 bilhões de tokens ZK nas carteiras dos usuários na próxima semana

Não haverá período de bloqueio para o airdrop da comunidade, mas a distribuição foi limitada a 100 mil tokens por carteira
moeda de bitcoin com bandeira dos EUA

O que faria os americanos comprarem mais Bitcoin? Regulamentações mais claras, afirma pesquisa

Pesquisa da Grayscale mostra que 44% dos eleitores dos EUA que não possuem criptos dizem que estão “esperando regulamentações adicionais”
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin celebra 11 anos com nova assinatura de marca

Mercado Bitcoin celebra 11 anos com nova assinatura de marca

Completando 11 anos, o MB introduz um novo posicionamento de marca, caracterizado por uma atualização na identidade visual
moedas de bitcoin e letras ETF

Analista prevê que ETFs de Ethereum podem capturar até 20% dos fluxos de ETFs de Bitcoin

Performance, contudo, pode depender de como a SEC vai classificar o staking de ETH