Imagem da matéria: “Não deixem suas criptomoedas em exchanges, nem na Kraken”, diz CEO da empresa
(Foto: Shutterstock)

No mesmo dia em que Changpeng Zhao (CZ) veio a público dizer que exchanges são mais seguras do que carteiras físicas para manter criptomoedas, Jesse Powell, CEO da Kraken, questionou a ideia do diretor executivo da Binance em um post no Twitter.

Ele alertou os investidores a não armazenarem seus criptoativos nas corretoras.

Publicidade

Powell seguiu uma linha de raciocínio genérica, já que na manhã daquele dia, terça-feira (15), a exchange de criptomoedas neozelandesa Cryptopia havia sido hackeada.

“POR FAVOR, não armazene em exchanges (incluindo a kraken) mais do que você precisa para manter suas negociações. Use Ledger ou Trezor (carteiras físicas semelhantes a um pen drive). DEXes não são uma solução”, publicou o CEO.


Ao citar DEXes, sigla em inglês para ‘exchanges descentralizadas’, sendo DEX no singular, Powell se referiu à bolsa descentralizada da Binance, o verdadeiro motivo para a publicação de CZ, que, segundo ele mesmo, era para ser apenas uma propaganda e que foi mal interpretada.

Tudo o que está conectado à rede mundial de computadores, por natureza, está sujeito a invasão hacker. Exchanges de criptomoedas operadas centralmente são semelhantes aos bancos, pois possuem as chaves privadas e os fundos dos usuários, reportou a CCN.

Se um hacker consegue acessar os servidores centrais ou o sistema interno de gerenciamento de uma exchange, ele consegue roubar os fundos de usuários, além de informações pessoais e dados financeiros.

Publicidade

A maneira mais segura de armazenar criptomoedas é em carteira de hardware ou em uma carteira sem custódia que permite aos usuários gerenciar suas próprias chaves privadas, como aconselhou Powell e que também é a opinião da maioria da comunidade.

De acordo com o site, alguns especialistas concordam que as principais bolsas centralizadas podem ser mais seguras apenas para usuários casuais ou iniciantes na criptoeconomia, justamente pelo fato de esses novatos terem dificuldades em armazenar suas chaves privadas e seus dados pessoais.

Algumas exchanges, como a Gemini, por exemplo, que é uma instituição regulamentada, oferece seguro contra ataque hacker e, no caso de violação e perdas, o cliente é reembolsado.

Este diferencial é um quesito que falta na maioria das exchanges, além da presença de uma empresa ou de um representante que possa ajudar um investidor a recuperar fundos no caso de perda da chave privada.

Publicidade

No caso da carteira física, a responsabilidade é integral do investidor em gerenciar fundos, fazer backups com segurança e com regularidade. Esse tipo de carteira se for bem preservada não corre o risco de violação.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil. Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br


VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Embora esteja em queda nesta sexta, o Ethereum ainda registra ganhos de mais de 21% na semana
Imagem da matéria: FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

Aprovado na Câmara esta semana, o projeto FIT21 visa regular o setor de criptomoedas dando segurança para consumidores e estimulando empreendedores
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas