Imagem da matéria: Ministro russo diz que criptomoeda do Facebook será considerada moeda estrangeira

O Ministério das Finanças da Rússia não vai banir a criptomoeda do Facebook, a Libra, como sugeriu um deputado russo e meados de junho. Segundo o vice-ministro da instituição, Alexei Moiseev, o novo produto da rede social será tratado como todos os outros criptoativos.

De acordo como o site russo Interfax, Moiseev disse:

Publicidade

“A Libra será tratada na Rússia como qualquer outro ativo digital, cujas regulamentações estão chegando”, acrescentando que “Ninguém vai bani-la”.

Desta forma, com a afirmação, encerra os rumores de que a Libra teria uma regulamentação especial no país.

No entanto, o vice-ministro falou que nenhuma criptomoeda de qualquer tipo jamais será legal na Rússia e que todas as operações financeiras devem ser feitas por meio do Rublo russo, moeda oficial do país.

“O rublo é nossa moeda nacional e todas as operações devem ser conduzidas por ela”.

Libra será moeda estrangeira

Ainda de acordo com Moiseev, a Libra será enquadrada como qualquer outra moeda estrangeira, podendo apenas ser comprada, vendida e mantida, mas não poderá ser usada para pagar bens e serviços.

“Claro, um mercado legítimo deve ser formado, mas está fora de questão que, sob a bandeira de um mercado legítimo, tudo poderá ser possível”, disse Moiseev.

Embora não seja a principal rede social na Rússia (a principal é a VKontakte, mais conhecida como VK) o Facebook tem uma presença significativa no país, como quase 40% de participação, escreveu a Coindesk.

Publicidade

Regulamentação na Rússia

O vice-ministro falou a repórteres que tem sido questionado por empresários sobre Ofertas Iniciais de Moedas (ICOs). Segundo ele, essas pessoas querem lançar projetos, mas terão que esperar pela regulamentação, cuja discussão será retomada em algumas semanas.

Contudo, no que diz referente a ICOs, será discutido um projeto de lei para tratar especificamente das ofertas e vendas de token, finalizou Moiseev.

Deputado sugeriu proibição

Depois do anúncio da criação da Libra, criptomoeda que está sendo desenvolvida por subsidiárias do Facebook, o deputado russo Anatoly Aksakov disse que o país não iria legalizar o uso da criptomoeda Libra — o que, em partes, bate com a fala de Moiseev.

Na ocasião, ele comentou que não era só a Rússia que é era contra a Libra e que muitos países com rígidos controles de capital, como a Índia, estariam se movendo na direção de restringir a nova criptomoeda.

Publicidade

Para reforçar a previsão, Aksakov citou que o uso de criptoativos criados em plataformas descentralizadas podem representar uma ameaça ao sistema financeiro do país. Ele enfatizou que a Rússia não possuía uma legislação para o novo mercado.

“Com relação ao uso da criptomoeda do Facebook como um meio de pagamento na Rússia neste momento, minha opinião é que em nosso país ela será banida”, disse o deputado na ocasião.


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: "Centavo épico" de Bitcoin é usado para inscrever música da Grimes gerada por IA

“Centavo épico” de Bitcoin é usado para inscrever música da Grimes gerada por IA

Ordinals com uma música gerada por IA da Grimes foi inscrito num satoshi “épico” de Bitcoin avaliado em mais de R$ 10 milhões
tornado cash 1

Desenvolvedor do Tornado Cash é condenado a 5 anos de prisão por lavagem de dinheiro

“O Tornado Cash, em sua natureza e funcionamento, é uma ferramenta destinada a criminosos”, disse um dos juízes ao condenar Alexey Pertsev
Joe Biden posa para foto

Biden expulsa mineradora cripto chinesa de área próxima a base militar: “Risco de espionagem”

O governo afirma que a MineOne possui equipamentos especializados de origem estrangeira potencialmente capazes de facilitar atividades de vigilância e espionagem
criptomoedas caindo no fogo

Volume de negociação em corretoras de criptomoedas cai pela 1ª vez em 7 meses

Análise aponta que guerra no Oriente Médio e freio no fluxo dos ETF cripto dos Estados Unidos foram os motores para a queda