Imagem da matéria: Mineradora de bitcoin entra com pedido de falência nos Estados Unidos
(Foto: Shutterstock)

A Giga Watt, empresa de mineração de bitcoin nos Estados Unidos, na semana passada (19) entrou com pedido de concordata em um tribunal de Washington declarando sua falência, segundo o Coindesk.

De acordo com o site, a empresa não conseguiu pagar seus 20 maiores credores e suas dívidas que já superam US$ 7 milhões.

Publicidade

Entre eles está um provedor de serviços em sua sede no condado de Douglas que reivindica cerca de US$ 300 mil, e uma empresa fornecedora de energia elétrica Neppel Electric, credora de quase meio milhão de dólares.

O pedido de falência deu-se após uma reunião especial entre os acionistas da mineradora no dia 18 deste mês, que chegaram à conclusão de que a corporação estava insolvente e incapaz de pagar suas dívidas.

Decidiram então, conforme mostrou um trecho da ata daquele dia, que “a empresa e seus credores seriam melhor atendidos sob o Capítulo 11 do Código de Falências dos Estados Unidos.

Segundo os documentos enviados ao tribunal, a Giga Watt calculou seus ativos no valor de menos de US$ 50 mil, enquanto os passivos estimados ficaram na faixa de US$ 10 a US$ 50 milhões.

Publicidade

No entanto, nesta quinta-feira (22), três dias após o pedido de concordata ter dado entrada no tribunal Washington, os representantes da organização apresentaram uma petição à corte solicitando uma alteração nos valores de ativos e passivos citados no pedido de falência.

Conforme o novo documento, eles afirmam que o valor de seus ativos está entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões e que os valores antes informados estavam errados, pois a documentação teria sido feita às pressas.

A Giga Watt foi fundada pelo minerador de bitcoin, o americano Dave Carlson, que atua como CEO da empresa, com o plano de abrir a indústria para mineradores de menor escala, criando “pods” de mineração personalizados.

Entre as facilidades oferecidas para os iniciantes em mineração estava o fornecimento de eletricidade estável e mais barata em uma instalação no centro de Washington, bem como o serviço de manutenção 24 horas, diz a reportagem.

Publicidade

O projeto virou, então, uma Oferta Inicial de Moeda (ICO) e a empresa conseguiu levantar cerca de US$ 22 milhões em 2017, como parte de um plano para vender participações da mineração.

No entanto, devido a empresa não ter cumprido prazos na expansão da mineradora, em janeiro deste ano um grupo de investidores processou a Giga Watt por supostamente conduzir uma oferta de títulos não registrada.

Eles reclamaram que, além dos atrasos na construção, as promessas de devolução dos investimentos também não foi cumprida, gerando, assim, o processo.

Preço e mineração de bitcoin em baixa

A suposta falência da Giga Watt acontece em um tempo difícil tanto para investidores do bitcoin quando para o setor de mineração em geral.

O preço do bitcoin, por exemplo, atingiu uma baixa de 14 meses e ficou próximo dos US$ 4.000 esta semana.

Publicidade

A capitalização do mercado de criptomoedas nesta segunda-feira (26) caiu para menos de US$ 130 bilhões, o menor valor desde setembro de 2017, de acordo com dados da CoinMarketCap.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”