Imagem da matéria: Mercado Bitcoin lança comunidade no Discord
(Foto: Shutterstock)

Em mais um passo rumo à democratização da nova economia digital, o MB (Mercado Bitcoin), maior plataforma de ativos digitais da América Latina, anuncia a criação de um canal oficial no Discord nesta segunda-feira (21).

O espaço busca reunir a comunidade da Web3 e seus 3,7 milhões de clientes, por meio de conteúdos e benefícios exclusivos, incluindo notícias, bate-papos virtuais com especialistas da organização, oferecimento de cursos da Blockchain Academy, a vertical educacional do MB.

Publicidade

Também haverá pré-venda de tokens selecionados para membros, acesso antecipado a novas ferramentas e relatórios de mercado.

Acesse o canal do MB no Discord

Além de dar acesso à Cryptommunity – comunidade interna do MB – o grupo prevê a distribuição de ingressos para jogos, eventos e oportunidades da exchange.

A dinâmica de benefícios, segundo Robson Harada, CMGO do Mercado Bitcoin, representa o “primeiro passo para expandir o alcance do ecossistema da Web3 com o apoio de iniciativas educacionais construídas por especialistas de trading, NFTs e macroeconomia”, afirma.

“Além disso, acreditamos que o atual momento do mercado, demanda ainda mais por colaboração, estruturação e discussão aberta para continuarmos a desenvolver e pavimentar o segmento”, complementa”.

“Nenhuma solução da Web3 é alcançada de forma individual. Falamos de um ecossistema que nasce coletivo. Nesse sentido, o Discord é o principal meio para encontrar, nutrir e construir essas comunidades, que impulsionam o mercado como um todo. Será um organismo vivo, seus caminhos e evoluções serão discutidos de maneira dinâmica no dia a dia com os membros.”, complementa Harada.

Publicidade

A iniciativa acompanha o crescimento dos números dos negócios da exchange: o MB atingiu a marca de R$ 1 bilhão sob gestão da MB Asset, vertente de gestão de investimentos tradicionais, e recentemente também alcançou o volume de R$ 200 milhões em ativos tokenizados. O fenômeno tem lastro nos dados: o Brasil é o sétimo país com maior número de criptoinvestidores, de acordo com a terceira edição do ranking Global Crypto Adoption Index, da Chainanalysis.

Em outubro deste ano, a Finder.com classificou o País em oitavo em adoção de criptoativos. Segundo o estudo, 29,8 milhões de brasileiros possuem ativos digitais, sendo que 31% deles são proprietários de Bitcoin. A taxa de adoção nacional é de 18%, superior à média global de 14%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista
Imagem da matéria: Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ryan Salame foi um dos executivos da FTX que coordenaram a doação de milhões para campanhas políticas usando dinheiro dos clientes
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Imagem da matéria: A aprovação do ETF de Ethereum é boa para o Bitcoin e a KangaMoon?

A aprovação do ETF de Ethereum é boa para o Bitcoin e a KangaMoon?

Pré-venda da KangaMoon obteve um interesse significativo, com mais de 32.000 usuários inscritos, e arrecadou $7,2 milhões